“AS VERDADES DE CADA UM”.

Não sou psicológa e nem da área, mas apenas uma fiel observadora do ser humano, aliás, creio que todos nós temos um pouco disso, de observadores do outro.

Uma conclusão que podemos tirar de algumas observações é que a maioria das pessoas acabam por si só não encarando suas próprias verdades, e geralmente quando alguém as diz ou as revela de forma clara e objetiva, preferem ignorar.Do tipo: o marido a trai com Deus e o mundo, ela sabe, a vizinhança inteira sabe, mas ela prefere ignorar. Ou, alguém percebe e diz ao outro(a) que  ele é gay ou lésbica, o outro(a)  simplesmente passa a ignorar essa pessoa e suas opiniões.O que há de comum entre os dois casos?? As verdades jogadas na cara da sociedade com “luva de pelica”, e a pergunta que fica é a seguinte: : até quando as pessoas vão permanecer vivendo suas “máscaras sociais”, vivendo simplesmente de “fachadas”?? Será que encarando suas verdades não haveria menos doenças psicossomáticas entre as pessoas?? Não haveria pessoas mais felizes e saudáveis??