“UMA VISÃO PARTICULAR” NA EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA DE ÉMILE DURKHEIM

Esta é uma analise de uma visão particular, e que vai ao encontro em alguns pontos com o pensamento do autor no LIVRO EDUCAÇÃO E SOCIOLOGIA (12ª Ed. EDIÇÕES MELHORAMENTOS) e tem como objetivo mostrar possibilidades de melhorar o sistema educacional. Na verdade, haveria de se considerar os sistemas de educação existentes, ou que tenham existido, compará-los e absorver deles os diferenciais em comum, e talvez desta forma chegar a um consenso sobre a educação atual.

Para o autor, o importante é conhecer a educação necessária para cada sociedade, e não somente o entendimento histórico. Com isto se desenvolvem o sistema educacional que também dependem de vários fatores entre eles a religião, organização política, do desenvolvimento das ciências etc. Durkhein se refere à palavra Educação, muitas vezes empregada em amplos sentidos, como um conjunto de influencias que são exercidas sobre a nossa vontade ao longo de nossas vidas.

Durkheim entende a educação como um fator cultural e social exercido sobre os indivíduo, e responsável pelas atitudes e ações destes na sociedade. Nenhum indivíduo pode construir pelo esforço próprio aquilo que não é obra do pensamento individual. Afinal, ele não se encontra em face de uma tabula rasa, sobre a qual poderia construir o que quisesse, mas diante de realidades que não podem ser criadas, destruídas ou transformadas à vontade. Nesse sentido, o autor questionou aqueles que buscavam fixar fins certos à tarefa de educar, afirmando que somente a observação permitiria dizer se a educação tem uma finalidade ou outra.

No contexto geral ele relata que não podemos e nem devemos nos dedicar a uma só função, porque temos diferentes funções a preencher. Para essa tarefa, o autor, partiu do entendimento de que cada sociedade apresenta sistemas de educação especiais. Ao longo da história, diferentes sociedades tiveram os mais variados sistemas educacionais. Os indivíduos eram educados de acordo com as regras morais e sociais adotadas por cada sociedade e épocas distintas.

Assim foi a história da educação segundo Durkheim. Uma educação para cada época e para cada povo. Cada sistema foi sucedido por outro de acordo com a organização social vigente e as normas sociais e de condutas adotadas. Ocorre ainda, de normas de educação diferenciada, vigorar em espaços geográficos diferentes, como foi o caso de Atenas e Esparta na Grécia. Em resumo, Durkheim mostra que; diferentes povos, em diferentes lugares e em determinadas épocas, tiveram determinados sistemas de educação que privilegiavam seus ideais de organização social.

Desta forma o autor acreditava que traria só benefícios para a sociedade com o processo educativo, e quanto mais eficiente fosse este processo, melhor seria o desenvolvimento da comunidade em que a escola esteja inserida.

CONCLUSÃO:

Para Durkheim, a educação tinha por objetivo desenvolver, no indivíduo, certo número de estados físicos, intelectuais e morais, reclamados pela sociedade política, no seu conjunto, e pelo meio especial no qual ele está inserido. Nesse sentido, podemos dizer que seu método na verdade expressou um caráter educativo. Este é o papel que o autor atribuiu à educação. Esta obrigatoriedade sobre o individuo, permiti suas realizações, desde que consiga integrar-se a essa estrutura. Mas na Historia ele não encontraria nada em que apoiasse tal hipotese. A educação tem variado infinitamente com o tempo e o meio.

REFLEXÃO:

A sociedade encontra-se, a cada nova geração uma problemática educacional expressa, e a busca de “soluções” para o contexto de crise da sociedade que persistem até os dias atuais, com outras nomenclaturas.

Ou será uma condição para que a educação cumpra seu papel social e político?

Ou será que existe uma educação universal, ideal, perfeita e apropriada a todos os homens?