A Sexualidade Feminina Durante a TPM

A sexualidade feminina é um assunto que vem sendo amplamente estudado por gerar dúvidas desde adolescentes a mulheres de meia idade. Um fator de grande importância nesses estudos referentes à sexualidade é a TPM.

A síndrome da Tensão Pré-Menstrual (TPM) ocorre de uma a duas semanas antes da chegada da menstruação, e provoca inúmeros sintomas fisiológicos, orgânicos e psicológicos como alterações hormonais, fadiga, ansiedade, irritabilidade, dores de cabeça, inchaço, oscilações de humor e excesso de estresse. O estresse por ser um sintoma freqüente da TPM. Ele eleva o nível de cortisol, o que impede a chegada aos receptores da quantidade correta de progesterona – que atua em áreas associadas a reações emocionais, comportamento, aprendizado.

Segundo Barini (1994), 1 no artigo Modificações hormonais e variações comportamentais na mulher, “durante anos se debateu se havia uma síndrome real que pudesse ser encarada como um processo patológico”, ou seja, até pouco tempo a TPM era considerada somente como um processo psicológico e não como da natureza e das modificações estruturais e/ou funcionais do organismo. O autor destaca também que “(…) a TPM, ainda que reconhecida como uma síndrome específica tende a apresentar agravamento na sintomatologia na maioria das vezes juntamente com outras crises existenciais, familiares, conjugais e sociais”, por isso em casos graves ou de sintomas mais agudos a mulher deve procurar um auxilio de um especialista.

Entretanto, algumas mulheres relatam o aumento da libido nesse período, o que ocorre devido a variações hormonais, porém os sintomas físicos e psicológicos como também medicamentos como tranqüilizantes, antidepressivos, anti-hipertensivos são grandes fatores que causam a diminuição do desejo sexual.

Cheniaux Jr, Laks, Chalub (1994) 2 afirmam que:

“(…) além de todos esses sintomas, no período pré-menstrual podem ocorrer também alterações positivas, como aumento do interesse e do prazer sexual, “explosões” de energia, seios mais atraentes, maior produção de idéias criativas, melhor desempenho social e ocupacional, sensação de bem-estar, entre outras. Cerca de 2/3 das mulheres experimentam pelo menos uma alteração positiva no pré-mênstruo.

Contudo existem ações que podem ajudar na diminuição dos sinais e sintomas da TPM como: o uso de progesterona quando necessário sob a indicação e orientação médica para se regular os níveis da mesma nos receptores, práticas de exercícios físicos, boa alimentação e o auxilio de um médico especialista.

Nota:

1 – Cheniaux Junior E,Laks J, Chalub M. Síndrome pré-menstrual. Possíveis relações com os distúrbios afetivos: parte I. Jornal Brasileiro de Psiquiatria 1994a; 43(5).

Citação retirada do artigo “Consequências da síndrome da tensão pré-menstrual na vida da mulher”, das autoras Clarice H. Muramatsu; Olga Cristina Serafim Vieira; Cirilo César Simões; Daniela Aparecida Katayama; Flávia Hiroko Nakagawa.

Referência Bibliográfica

Barini, Ricardo, Modificações hormonais e variações comportamentais na mulher II Encontro Brasileiro de Psicoterapia e Medicina Comportamental. Campinas, 1994. Disponível em <http://www.barini.med.br/trabalhos/Modifica%C3%A7%C 3%B5es%20hormonais%20e%20varia%C3%A7C3%B5es%20comportamentais%20na%20mulher.pdf> Acesso em: 15 abril 2009.