Alfabetização por meio de projetos

ALFABETIZAÇÃO POR MEIO DE PROJETOS

AUTORAS: IRENE VIEIRA PAULA MORAES
ANGELA CRISTINA SIGARINE BASTOS

RESUMO: Este artigo aborda o esforço a capacitação e o desempenho que o professor deverá ter, para que haja crescimento tanto pessoal quanto profissional: assim espera-se do professor de Alfabetização algo mais. Todo professor alfabetizador deve estar preocupado com a qualidade da preparação do professor. A mediocridade não deve ser tolerada. O objetivo deste artigo é contribuir com a aprendizagem através de projetos.

INTRODUÇÃO:
Os professores devem planejar as suas disciplinas a partir da filosofia educacional da escola, dos objetivos específicos do curso, e dos objetivos da clientela, para atender estes aspectos fundamentais favorecendo,deste modo, um melhor e eficaz ensino.
Santana (1995),relaciona a importância do planejamento para o professor, ressaltando este:
•”ajuda o professor a definir os objetivos que atendem os reais interesses dos alunos “;
•”possibilita ao professor selecionar e organizar os conteúdos mais significativos para seus alunos”;
•”facilita a organização dos conteúdos de forma lógica, obedecendo à estrutura da disciplina’;
•”ajuda o professor a selecionar os melhores procedimentos e os recursos, para desencadear um ensino mais eficiente, orientando o professor no como e com que deve agir”;
•”ajuda o professor a agir com maior segurança na sala de aula”;
•”o professor evita a improvisação, a repetição e a rotina no ensino”;
•”facilita uma melhor integração com as mais diversas experiências de aprendizagem”;
•”facilita a integração e continuidade do ensino”;
•”ajuda a ter uma visão global de toda a ação docente e discente
•”ajuda o professor e os alunos a tomarem decisões de forma cooperativa e participativa”.
De acordo com Santanna (1995), existem algumas características que devem ser contempladas na elaboração de todo e qualquer plano de disciplina.
Trabalhar com projeto na alfabetização é um desafio que proporciona satisfação ao educador, particularmente aquele que comprometido com seu trabalho e o faz com amor, fundamental para se alcançar um processo de ensino aprendizagem eficaz.
O trabalho pedagógico com ênfase na área dede linguagens inclui e possibilita a socialização, o início desse processo no 1º ano, apresenta muitas dificuldades, nesta fase temos que lidar com classes heterogenias em vários sentidos: tipos de experiências das crianças, variações de linguagem, locais de origem, situações sócio-econômica, valores e costumes. Algumas dessas dificuldades podem ser sanadas com atividades trabalhadas em grupos, a partir de uma efetiva interação dos alunos entre si e com o professor o que implica muito amor e diálogo.
Os professores sabem bem o quanto isto é verdade, se não conquistarmos a confiança da criança, se ela não se sentir segura e amada quase ou nada se consegue.
Portanto, a interação com base no afeto e no respeito, deve construir o ponto de partida para a alfabetização.
A opção em trabalhar com projetos tem nos revelado o quanto os processos de ação, representação, tomada de consciência podem ser ampliados e quando se pode atuar pedagogicamente, no limiar superior da aprendizagem.
Visto que os projetos caminham conforme os interesses das crianças e a disponibilidade de recursos que a escola e a comunidade oferecem.
Mas o que são projetos de trabalho e como trabalhar com eles?
Projetar é planejar intencionalmente um conjunto de ações com vista ao atingir de um ou mas fins.A idéia central da pedagogia de projetos é articular os saberes escolares com os saberes sociais, de maneira que, ao estudar,o aluno não sinta que aprende algo abstrato ou fragmentado. O aluno que compreende o valor do que está aprendendo, desenvolve uma postura indispensável: a necessidade de aprender. Assim o professor planeja as atividades educativas a partir de propostas de desenvolvimento de projetos, com caráter de ações ou realizações com objetivos concretos e reais.
A metodologia de projetos atinge, assim, diversos pressupostos da aprendizagem: partir de uma visão sincrética do assunto, passar por uma etapa analítica e fechar com uma visão sintética do problema estudando; proporcionar experiências de contato, de uso e de análise das informações acessadas; partir de situações propostas pela prática, questioná-la e ampliá-la á luz da teoria e retornar á prática a fim de intervir na realidade, transformando-a; trabalhar objetivos relativo ao saber,ao saber fazer e ao saber ser.
As etapas do trabalho devem ser planejadas pelo professor e negociadas com as crianças para que essas possam acompanhar e participar ativamente de todo o processo, dando sugestões,questionando,buscando soluções, fontes de informações e até mesmo avaliando.
Ao professor cabe a mediação de cada momento do processo por meio de planejamento e organização de propostas (de ação, representação e tomada de consciência), pesquisa de fontes para subsidiar o trabalho, conhecimento dos conteúdos, observação e reflexão sobre os objetivos que devem ser necessariamente trabalhados, registros das conquistas das crianças, etc.
Trabalhar com projetos é uma forma de vincular o aprendizado escolar aos interesses e preocupações das crianças, aos problemas emergentes na sociedade em que vivemos e as questões culturais do grupo. Os projetos vão além do currículo, pois os temas eleitos podem ser explorados de forma ampla e interdisciplinar, o que implica pesquisa, busca de informações, experiências de primeira mão,tais como visitas e entrevistas,além de possibilitarem a realização de inúmeras atividades de organização e de registros, feitas individualmente em pequenas grupos ou com a participação de toda turma.
Os projetos valorizam o trabalho e a função do professor que, em vez de ser alguém que produz ou adapta o que está nos livros didáticos e nos seus manuais, passa a ser um pesquisador do seu próprio trabalho. O professor torna-se alguém que também busca informações sobre o tema eleito, incentiva a curiosidade e a criatividade do grupo e, sobretudo entende as crianças como sujeitos que têm uma história e que participam ativamente do mundo construindo e reconstruindo a cultura na qual estão imersos.
Ao se tornar mais atento ao que surge do grupo, o professor amplia o diálogo com as crianças e se torna importante na busca, na organização e na mediação dos conhecimentos. A procura de todos por respostas ás questões que surgem o grupo mobiliza e torna a aprendizagem um desafio coletivo, e a escola pode ser um espaço de busca, de reflexão que se vale de fontes e áreas de conhecimentos diversas para entender um fenômeno natural, cultural e social.
Lugar onde as diferentes linguagens assumem grande importância, pois são as ferramentas necessárias para ler, entender, interpretar e dizer o mundo; mas importante é que os projetos exigem cooperação, interesses, curiosidade, pesquisa coletiva em diferentes fontes, registros do que está sendo pesquisado como fotografias, desenhos, pinturas,colagens, maquetes, instalações, teatro, dramatização, etc. E os mais variados tipos de texto escritos.
O trabalho com projetos, por abordar um determinado assunto de forma contextualizado, amplia consideravelmente a gama de conhecimentos que podem ser ancoradas ao tema eleito, permitindo a interdisciplinaridade e a transversabilidade, além da inserção da educação de forma ampla na cultura.
Quando compreendidos de forma dinâmica os projetos podem se tornar apostas coletivas de amplificação cultural.
Vale lembrar que o trabalho com projeto torne-se eficaz quando articulado com a proposta pedagógica da escola e com uma reflexão coletiva dos professores onde serão estabelecidas as finalidades do plano de trabalho.
Chalita em seu livro a educação está no afeto diz que é preciso além de alfabetizar, trabalhar também as habilidades cognitivas, social e emocional do indivíduo.

Palavra Chave: Aprendizagem, interação, busca, qualidade.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Uma boa escola deveria ser estimulante para aprender, e o professor deveria melhorar as condições de ensino para o crescimento constante do processo ensino-aprendizagem, prevenindo assim, dificuldades na produção escolar. Conclui-se que o aprender contínuo é essencial em nossa profissão. Pois vivenciar essa experiência permitiu conhecer o processo de aprendizagem de alfabetização por meio de projetos, na prática tanto do aluno como do professor.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

SANTANNA, ILZA M. e MENEGOLLA. ”Por que PLANEJAR”?”COMO PLANEJAR”?