As armadilhas do ego

No mundo de hoje é inegável que o desejo de sucesso profissional e pessoal impulsione o homem a empenhar toda a sua força e dedicação a um objetivo único que é conseguir o tão cobiçado status social.

 

O desejo de se atingir as mais altas camadas sociais, de impressionar a todos em volta é um instinto natural do homem desde os mais remotos tempos.

 

Mas nos dias de hoje, algo está se perdendo no horizonte, ou seja, tem algo de errado acontecendo com os homens que atingem os mais altos degraus na escala social. Famílias estão se despedaçando, amizades sinceras estão entrando em extinção e o amor da nossa companhia esta se esvaindo. Será que catástrofe é esta que acontece com os homens bem sucedidos? Será alguma força sobrenatural? Será a crise ou o governo? Será que existe uma resposta para todos estes acontecimentos?

 

Sim há uma resposta. É o chamado ego o único responsável por tais catástrofes porque quando se alimenta o ego a ponto de deixá-lo desenfreado e sem juízo nasce um sentimento muito perigoso chamado de vaidade.

 

A vaidade faz com que um súbito pensamento de superioridade tome conta da mente e do coração do homem bem sucedido. Uma cegueira total toma conta de seus sentidos a ponto que ele não mais reconheça a família, os filhos, as amizades e as demais coisas importantes a sua volta.

 

O ego quando alimentado de forma inteligente e moderada conduz o homem a caminhos cada vez mais altos, mas o status social não é tudo na vida.

 

Uma das coisas mais sensatas para se fugir das armadilhas do ego é começar a despertar dentro de si um interesse sincero pelas outras pessoas, pois não importa o quanto uma pessoa seja simples ou modesta, ela sempre terá algo novo e interessante para somar.

 

Toda pessoa, independentemente se ela se encontre do outro lado do planeta, nenhuma gosta de ficar ouvindo a outra falar de suas realizações sem que ninguém tenha perguntado antes.

 

O que quero dizer com isto é o seguinte: “Não fale de suas realizações sem que ninguém lhe pergunte, porque isso causa uma péssima impressão”.

 

As pessoas têm uma tendência a se sentirem mais a vontade ao lado de pessoas que demonstrem um interesse sincero nelas. Portanto toda vez que sentir a irresistível vontade de fazer o seu marketing pessoal sem que ninguém lhe pergunte, faça uma pergunta sincera e discreta sobre algo positivo da pessoa com a qual se conversa e é mais do que provável que seu poder pessoal começará a florescer dentro de você a ponto de você conseguir fazer um ambiente muito mais agradável a sua volta.

Atenciosamente;

Hudson Sander