As riquezas e títulos vão ficar, as Obras é que contam pra Jesus

Em minhas orações peço misericórdia a Deus pela forma como alguns irmãos têm conduzido a Obra do Senhor. Vejo que onde existe muito querem extrapolar e competir, enquanto onde se tem pouco, se morre a míngua material e sem compaixão.

São templos e mais templos erguidos cada vez mais próximos uns dos outros – alguns colados, parede com parede – disputando novos convertidos. Templos evangélicos suntuosos, multimídias, que trilham o mesmo caminho pelo qual passou a Igreja de Roma, enquanto que no interior, lugares distantes e esquecidos, Igrejas não tem condições mínimas de adoração ou louvor digno.

Obreiros abençoados que deveriam permanecer humildes (Mt 18:1.5) se deixam levar pela soberba de títulos, apostólicos, Jesus Júnior, etc., quem sabe tentando um dia ser como Deus. Fazem isso para se mostrar mais que pastores, título démodé que consideram ultrapassado (Pv 19:4). Mas Jesus disse: “E ele, sentando-se, chamou os doze e lhes disse: se alguém quiser ser o primeiro, será o derradeiro de todos e o servo de todos” (Mc9:35).

De que vale título e templos suntuosos na terra se para o Senhor o que conta são as obras. “Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam, mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração”. (Mt 6:19.21)

Oro para que o Senhor toque no coração desses irmãos para que percebam a importância da obra missionária em detrimento do luxo, da prosperidade individualista e da titularidade vã.

Viver bem, claro que é importante. Porém, acumular riquezas desnecessárias enquanto irmãos missionários ou congregações em locais ermos e distantes sofrem de todas as maneiras, todo o tipo de privacidade, dependendo de ofertas para levar a Palavra a essas pessoas sofredoras em vários lugares do planeta, que carecem de conhecer a Jesus como Senhor e Salvador, certamente não agrada a Deus. Reflita sobre isso, faça mais por missões!

João Carlos Barreto
Jornalista missionário (Reg GO00732JP)
www.hebromnews.com