QUAL É PONTO DE VISTA DA LÍNGUA ESPANHOLA EM NOSSO PAÍS?

O ensino de uma língua estrangeira em nosso país obedece a duas necessidades: uma legal e outra político-cultural.
A necessidade legal se apóia em uma visão de currículo, que prevê o domínio e a capacidade de assimilar as diferentes disciplinas que compõe a grade escolar e a partir desse processo inicial de escolarização garantirá a continuidade do aprendizado nas séries seguintes.

COMO ENSINAR A LÍNGUA PORTUGUESA?

Ensinar uma língua requer uma busca constante do “novo” para as mudanças que ocorrem no tempo, mas não devemos deixar de lado o que é velho, pois o velho são as experiências já vividas e mostradas no seu todo, dando e servindo de uma base sólida para saber administrar o novo.
No contexto educacional atual, é necessário assumir o pressuposto de que a língua se realiza em uso nas práticas sociais, nas quais os sujeitos agem. Desta forma, definem a finalidade do ensino de língua materna, que é garantir a expansão das possibilidades de uso e reflexão da linguagem em situações significativas de interlocução, adquirir capacidade para outras situações de uso de fato às quatro habilidades: falar, escutar, ler, e escrever, bem como tomar o texto como unidade básica de trabalho, considerando a diversidade de textos que circulam socialmente.
Hoje em dia em todos os aspectos, pode-se dizer que é difícil para o educando ensinar gramática sem desassociá-la a sua língua, pois para o aluno o ensino da gramática se tornou algo muito abstrato de difícil entendimento, embora ele faça uso dela sem perceber.
É importante que o professor valorize, primeiramente, a gramática que o aluno já possui, ou seja, a gramática internalizada, para que o aluno possa associá-la, com a normativa, pois ambas fazem parte de nossas vidas.
O professor deve mostrar ao aluno, que dependendo do meio social em que se encontra, usará outras variações lingüísticas, ou seja, é preciso ter um pequeno entendimento da gramática normativa para que ele possa se expressar com coesão e coerência.

O PRINCÍPIO DE UM “ESCRITOR AUTOR” NA ESCOLA: FUNDAMENTADO EM FOUCAULT.

Fazendo uma abordagem mais realista e social, vemos a importância de mostrar que a escrita é uma questão de necessidade para nossa área escolar e social. Tendo consciência que os alunos e alguns professores não tiveram essa nova ideologia sobre o autor e não tem ainda uma base sobre a importância que tem a função do autor; e do texto escrito. E que através do texto escrito poderão situar-se como responsáveis por aquilo que escrevem.
Cabe lembrar que a escola não vai formar um escritor, de um dia para outro. Mas, é de súbita importância que aja uma evolução, mostrar ao aluno os caminhos que existem para chegar a ser um escritor, e que a prática é considerada uma das fases que direcionam para um futuro promissor.

Planejar É Preciso Essencialmente Na Educação

Na busca por melhorias e desejos de fazer funcionar à educação que se descobriu na história, que o planejamento sempre foi o remédio para todos os problemas. Há idéia de planejamento foi se propagando no decorrer do tempo, e passou a ser difundida para os mais variádos seguimentos institucionais de empreendimentos. Tornando-se uma forma aplicável e rentável quanto seus objetivos buscados. Com a finalidade de se planejar tudo, acabou chegando há educação