Carta Aberta

 

Carta Aberta

“Você”!  Um dia se quiser, será considerada “o” em livro como: um anjo na terra.

Eu, Manoel Honorato da Costa Filho, brasileiro, pernambucano, casado, tenho três filhos, com residência fixa na Cidade do Recife Bairro de Beberibe – Linha do Tiro – há mais de 26 anos.
Primeiramente: que Deus abençoe a pessoa que vai ler, ou, ouvir o conteúdo desta.  Que Jesus Cristo, ilumine a tua mente e o teu coração para com tudo que vai saber; assim fazer a vossa análise de todo conteúdo que segue:
Leitor “a” eu venho através desta, me apresentar a Vossa Senhoria. As razões: por ser, até o momento, um anônimo que trabalha pelo povo; porém, pede e implora um espaço para que, as pessoas conheçam a luta de um homem pobre, escritor humilde. Assim alcançar os meus objetivos.
Antes lhe deixo ciente: esta, não se trata de campanha política, pois, não estou candidato. E sim: que as pessoas tenham conhecimento; pois, me sinto um homem de idéias e estou sendo desprezado.
Leitor “a”, minha luta e sofrimento começaram desde pequeno. Aos dois anos, perdi o meu pai e, com apenas oito anos, também a minha mãe. E saiba que esse sofrer, começou até antes de minha mãe fechar os olhos para sempre.  Mesmo que nesse tempo, eu tenha conhecido e já seguindo os ensinamentos do caminho certo que é Jesus Cristo; porém, ela estando doente; minha tia – irmã dela – me internou em um desses orfanatos, onde tem muitos garotos maus. Bem, ainda eu criança, ela me leva e também, o meu irmão com cinco anos.  Naquele momento, só havia uma vaga. Embora ficando lá por quase dois meses, porém: foram dias de sofrimentos e jamais esquecidos; tanto pela saudade de não estar junto dos meus outros irmãos e mãe; bem como, por me sentir sozinho naquele lugar onde, até sangue, um garoto mal tirou do meu nariz; saindo daquele local leitor “a’, quando outra tia, der repente aparecendo naquele orfanato; vai até a direção e diz: preciso levá-lo até a mãe dele, pois, a mesma precisa vê-lo. Ainda ouvir, se quiser, pode trazer ele, amanhã.
No caminho, com apenas oito anos, já raciocinava igual se estivesse com dezoito; nisso perguntei a minha tia sobre o que estava acontecendo ela falou: a sua mãe está muito doente e quer lhe vê; colocamos o seu primo do lado do seu irmão e junto de suas irmãs dizendo ser você, mas não adiantou.  Chegando á minha casa, ela numa cama; eu me joguei para os braços de minha mãe e, que felicidade! Porém leitor “a”, naquele momento apenas me disse: “meu filho” e novamente falou agora para o meu avô: “benção papai” fechou os olhos e se foi. Dando-me adeus para sempre.
Naquele momento em diante, eu sabia que as coisas seriam bem mais difíceis. O sofrer na vida de quatros órfãos iria ser outro mundo de sofrimento; sem pai e sem mãe. Embora ciente que: em meio aos nossos sofrer, Deus, iria cuidar de nós. Ao mesmo tempo em minha mente, falava para mim mesmo: quando crescer; procurarei cuidar das crianças carentes, pois, eu sei o que é sofrer.
O tempo passa e a minha irmã a mais velha se casa, ciente que iria morar no Rio de Janeiro, convida-me para ir com ela, mas, a mesma tia, a que havia me internado e ficado como nossa tutora, não deixou. Porém, logo foi á outra irmã e depois eu, ainda com 16 anos.
Aos 18 anos, comecei a trabalhar nas: Casas Sendas; Ponto Frio Bonzão. Para depois, trazer o meu irmão para o Rio de Janeiro. Após uns dois anos, ele mesmo decide voltar, já de maior de idade.
No Rio de Janeiro no bairro que morei: (Campo Grande Inhoaiba) fui um líder para o bem. Inclusive tive um time de futebol feminino e era técnico delas. Também de jovens e, de crianças. Porém, Deus tem planos em nossas vidas e o destino me trouxe, justamente para realizar o que coloquei como objetivo.
Voltando de novo para Olinda no ano de 1982; para a mesma casa no Bairro de Ouro Preto a qual, a nossa tutora havia conseguido se inscrever e escrever nossos nomes como os donos do imóvel. Assim, com o dinheiro que recebia da pensão do meu pai e mãe que havia deixado para nós; nisto, com o tempo, após a quitação do pagamento da chave; todos nós já de maior de idade, soubemos que a casa, ela tinha colocado no nome dela, e dizia ser a dona. Já no ano de 1986, eu casei, passando a morar na Cidade do Recife.
Leitor “a”, no ano de 1987 a 1989 eu estudei e concluir o segundo grau com Administração de Empresa, no Colégio Soares Dutra; onde nesse tempo, no período do turno da noite, fui um grande líder, no sentido de fazer amizades, com professores “as’ alunos “as” bem como, até com a diretora. Eu escrevo até o nome dela: Senhora Deyse Correia, pessoa muito amável, educada e prestativa.
Naquele tempo, ainda no Colégio, escrevia os meus escritos e com a permissão da diretora, deixava no mural do Colégio e, a maior parte dos alunos “nas, liam e me parabenizava principalmente numa mensagem: “para todas as mães deste mundo, a benção de um órfão”. Um professor me disse: Honorato, você pode continuar a escrever, pois, indo assim, vai escrever um livro. Ao tempo que, neste mesmo Colégio, eu deixei um marco jamais visto e acontecido em sala de aula. Duas professoras estavam grávidas; por coincidência, iriam receber licença no mesmo período. Quase chegando os nove meses; nenhuma pessoa dos três turnos, do sexo feminino teve uma ação para presentear às mesmas e eu disse: farei diferente, algo nunca visto e acontecido em colégio algum no Brasil, ou do exterior “talvez”. Chamei a diretora, que não foi a já descrita “ela, nesse tempo estava de férias” e sim outra e, passei como pretendia fazer. Havia arrecadado um valor de cada aluno de minha turma, digo: só dos homens e pedi que não comunicasse a nenhuma das meninas, pois, em minha visão: uma ação desta teria que partir da parte delas. “Bem eu achei e todos os homens quando contribuíram” e no dia, já acertado com a diretora, no terceiro tempo; naquele dia, era tempo vago – a diretora havia comunicado as mesmas que – precisava falar com elas na sala, ou seja: a que nós estudávamos e até antes, da hora marcada, uma das professoras me pergunta: Manoel Honorato, você sabe o que a diretora quer falar comigo e… Na sala que você estuda, ou seja: terceiro C; eu apenas sorrir. No horário marcado leitor “a”, todos já na sala, eu entrei com dois enormes presentes; duas grandes Caixas da Lillo que continham acessórios de quase tudo, que um bebê precisa. A diretora fala: tenho 35 anos que dou aula e administro; nunca vi algo assim: que me desculpe o nosso lado feminino, nota dez para os homens em especial a Manoel Honorato. As colegas perplexa, sem entender, ao mesmo tempo feliz. Após os agradecimentos das duas Professoras; dezenas e dezenas de alunos e alunas a nos aplaudir pela atitude; juntamente com outras professoras. Fato este que os dois outros turnos ficaram sabendo.
Leitor, “a’ após a formatura, continuei escrevendo: artigos e mensagens. E, no ano de 1993, precisamente dia 23 de maio, eu escrevi um artigo com o título: meu grito para os brasileiros: vamos todos ser heróis das crianças pobres do Brasil. Ao tempo em que, mandei para as autoridades a época; quero dizer: governador de Pernambuco, Presidente da Câmara de vereadores do Recife e dos deputados estaduais; prefeito do Recife; Direitos Humanos; também ao presidente da Câmara dos deputados federais e do senado federal; ao presidente do Brasil e outros órgãos. Recebendo parabéns de diversos. Para logo depois escrever uma mensagem com o título: Querida Pátria Brasil enviando e recebendo parabéns do Exército; Marinha e a Aeronáutica e de outros órgãos também. E, entre os anos de: 1997 a 1999, eleitor “a” eu pensei em publicar em livro, todos os meus escritos e descrever, sobre o que até a presente data, “Vossa Senhoria” está sendo ciente, ou seja: a minha biografia. E muito mais.
Lutei bravamente, solicitando, pedindo apoio para as confecções dos exemplares; a dezenas de empresas, pessoas e setores; porém nada. Más, eu tenho Deus e pedi que Ele me ajudasse.  Assim sendo, na empresa que estava trabalhando já com um tempo de dez anos; fiz um acordo. E, no final de 1999, eu conseguir confeccionar mil exemplares. O livro com o título: Narrativas uma vida para muitas vidas por uma vida. Livro com o redacional totalmente de graça do professor de uma grande Universidade daqui de Pernambuco – Senhor Albanio Paulino da Silva, o qual eu agradeço muito, pelo o coração bondoso dele.
A partir dali leitor “a’, começou nova luta; pois, de posse dos exemplares; comecei a vender e a presentear as pessoas, pedindo apoio, para poder divulgar, assim, realizar o meu sonho que é: ajudar as crianças carentes nas creches, orfanatos e hospitais – doando: remédios, alimentos e vestimentas.
Solicitei, há várias pessoas da alta sociedade brasileira; empresas; políticos; governadores; prefeitos, deputados; e aos dois ex-presidentes do Brasil e ao ex-vice- presidente. Ao atual presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bem como, aos ex- presidentes: da França – Jacques Chirrac e dos Estados Unidos das Américas – Bill Clinton. Recebendo apenas parabéns de alguns. Inclusive dos ex – presidentes do Brasil, do atual, e dos descritos ex – presidentes internacional. “cartas estas que posso provar para qualquer pessoa.”
Leitor “a’, nesta luta, acho que; se me candidata-se para entrar no livro dos recordes, como a pessoa que já pediu tanto para realizar um bem social, recebendo negatividade, eu creio que eu ganhava. Pois, eu venho solicitando, bem como, implantando, porém, até agora nada.
Leitor “a” continue a fazer vossa análise sobre a minha pessoa e, a partir de agora, conhecerá o meu trabalho e luta para conquistar o meu espaço e objetivos. Conheça as minhas idéias e mesmo, eu sendo um homem pobre, escritor humilde; o meu desejo sempre será: ter a preocupação ativa pelos pobres, principalmente às crianças carentes. Ao tempo, com as minhas idéias poderei ajudar a todas as pessoas mudando para melhor, este nosso querido País Brasil. Saiba então:
Entre o ano de 2005 para 2006, no governo do atual Senador Doutor Jarbas Vasconcelos, através do também atual Senador a época vice – presidente do Brasil – Marcos Maciel, eu solicitei a ele, que me encaminhasse ao governador de Pernambuco para que a Secretaria de Educação, através dos professores solicitassem dos alunos a compra do exemplar do meu livro para uma interpretação da leitura. Algumas razões, eu deixo escrito: com o retorno das vendas, eu pudesse realizar o meu sonho; os alunos poder conhecer uma história real de vida, órfãos de pai e mãe; ler um conteúdo de um livro, pois, poucos leem; conhecer uma partícula de como se deve viver pelos ensinamentos de Jesus Cristo e…
Assim aconteceu: fui encaminhado a CEPE “Diário Oficial e a Secretária de Educação. Na CEPE o presidente falou: estou à disposição da Secretária de Educação, para quantos exemplares ser necessário confeccionar. Na Secretaria, o Sub Secretário me diz: temos um milhão de aluno na Rede Estadual de Ensino; o pleito é interessante, aguarde. Foi passado para uma senhoria da diretoria, a qual acostumada a analisar pedidos sobre livros didáticos, ou, paradidáticos, entendeu que o livro era para esse fim; esquecendo o valor do projeto e o retorno, pois, o mesmo, era apenas para interpretação da leitura. Ao tempo em que, seria vendido nas próprias Secretarias das Escolas e Colégios. Atualmente, o exemplar é comercializado por R$: 15,00 (quinze reais) já que a CEPE iria confeccionar; o valor, a ser comercializado; apenas por R$ 3.00 (três reais) Ao tempo em que: o livro ganharia mais uma página para apoio, ou seja: a divulgação da BR 232; o novo Aeroporto. Bem como, 50% o arrecadado ficaria com a minha pessoa, para realizar o meu sonho e, 50% com o governo; porém, igual já escrevi, uma só cabeça não entendeu o assunto; deixando tudo para traz. Voltando a apresentar o resultado ao governador; porém, foi justamente no período da eleição, a qual perdeu; entrando o atual governador Excelência Eduardo Campos.
Nisto, para o mesmo, uma semana antes de assumir o governo, eu deixei um exemplar do meu livro no escritório dele no Bairro de Casa Forte; juntamente com uma carta, apresentado o assunto e pedindo apoio. Ao tempo em que continuo a pedir. Porém, leitor “a” é, com quase certeza que, o ou, os assessores encarregados de comunicar, ou, o fazer saber, sobre as minhas cartas, ou pedidos; talvez, não fez chegar ao conhecimento dele. O sentido de escrever assim é que: até apresente data, uma só resposta da parte do governador eu recebi. Digo: através do gabinete dele, não foi a mim enviado, ou, me comunicado nem por e-mail; uma só linha. Embora eu acredite: “ele, não tem culpa alguma” e, na última vez que fui saber, lá no gabinete dele, apenas me disseram: “foi arquivado”. Isso è resposta leitor “a?” Aí falei no setor de atendimento: o mesmo será ciente, quando em campanha pelos bairros, desse desprezo, pois, com certeza, ele, não tem, e não quer esse tratamento para com ninguém; seja seu eleitor, ou não. Ao tempo em que, ele tem assessor, justamente, para enviar respostas positiva ou não.  E nessa forma minha de pensar, ou outra; será a oportunidade de ele, ser ciente do meu trabalho e das minhas solicitações; pois, é muito triste, fazer isso com uma pessoa que procura só fazer o bem e o admira muito. Descrevo alguns números de protocolos: GG 11839/09.  GG 10535/09. GG 02600/ 08.
Recente leitor “a”, terminei outro livro com o título: Os Pássaros me levaram ao céu. “Faltando ainda à correção”. Leitor “a” como eu sofro para provar que eu tenho talento, inteligência e, principalmente trabalho; pois, me sinto um homem de idéias e, elas, eu as escrevo e envio aos setores competentes, ou seja: aos poderes municipal, estadual e federal. Idéias as quais, servem para ser transformadas em projeto de lei, para toda a população brasileira e para todos residentes no meu país.
Para conhecimento; sem descrever todas as idéias por completo conheça: (armas sem bala não mata só assusta) o “RG, precisa ter um visto de dois em dois anos”, “pessoas que tiram a vida de outros “as” não sendo por defesa da vida; que os critérios mudem, com mais rigor e castigo e, não ficar apenas em serem presos. Porém, não me refiro à pena de morte, pois, iriam morrer muitos inocentes”. Os Deputados Federais e Senadores precisam criar novas leis, para que o judiciário julgue uma causa trabalhista, civil, ou, outra, com final no máximo dois anos, principalmente quando na exordial, não precise de mais nada acrescentar; pois, da forma arcaica que continua por décadas e mais, só beneficia a quem deve. Por isso, que os processos continuam a crescer, e tendo, o julgamento no tempo descrito, muitos dos mesmos, nem existiria e, existindo favorecia até fazer um acordo, bem mais rápido; além que: quando dá audiência de Instrução e julgamento, o resultado da sentença poderia ser divulgado após meia hora; principalmente quando  no processo, o qual, não for mais  precisar acrescentar mais nada igual já foi descrito. Daí, o juiz, a juíza, não precisando ouvir mais ninguém, e estar ciente de tudo, numa exordial com poucas páginas e, além de ser debatido todo assunto na audiência, não vejo o porquê, continuar nessa lentidão. Que só faz beneficiar o infrator, ou, os devedores. Bem como, no raciocínio: já se faz alguns anos, que estamos na era da informática.
Também leitor “a”, eu tenho escrito e enviado diversos projetos para o nosso presidente Luiz Inácio Lula da Silva. E, até alguns, que ele, pode deixar como decreto de lei em sua despedida de presidente neste ano. E, um deles conheça: è sabido e conhecido que: quando os aposentados e pensionistas vem a falecer, deixando filhos de menor, os mesmos recebem até completar 18 anos. E não deixando, o INSS, logo a cortar os benefícios; a pensão dos aposentados e pensionistas. Daí, que o INSS, quando os mesmo, vindo a falecer, deixando neto, neta de menor, não corta. Pois, quantos netinhos e netinhas, sobrevivem atualmente do valor que os seus avôs recebiam, e o sentido é: os netinhos não são vidas que precisará continuar a se alimentarem etc. Assim sobreviverem? E o dinheiro que os mesmos recebiam, foi fruto de que? Do suou do trabalho do passado, ou, não?
Bem; estes assuntos e muito mais, eu tenho um site que também ganhei de graça com o endereço: www.paralerepensar.com.br/manoelhonorato inclusive lá publiquei várias mensagens e, existe uma, com o título: Carta Aberta, a qual está escrito várias idéias por aqui.  E tantas outras bem interessantes.
Leitor “a” você pode se questionar querendo saber: diante de tudo descrito; por que com tantas idéias e trabalho, eu ainda não me candidatei; ser um político atuante. “Bem nesta eleição, como escrevi, não sou candidato”, porém, saiba da injustiça que já fizeram comigo; eles, ciente que sou trabalhador e lutador para com os meus ideais.
Na última eleição em 2008, para vereador por recife, eu fui um pré- candidato. E, o próprio presidente do partido, conhecedor do meu trabalho, não escolheu o meu nome na convenção do partido, sendo ele também candidato. Procurei saber dele as razões e questionei através de carta, os meus direitos para TSE E ao TRE, porém nada. Protocolo GERAL TRE-PE14181/2008. Para o TSE carta com AR.
Eu leitor “a”, no ano descrito para ser eleito; além de tudo conhecido; também desenvolvi para as minhas comunidades “Beberibe e Linha do Tiro”, vários, tapas buracos junto a Emlurb. Também, com o número do protocolo, 045356-1/2 eu solicitei ao presidente do Órgão CTTU, para que fosse colocadas lombadas e que fosse sinalizada toda a Avenida  (Rua) Uriel de Holanda, descrevendo os pontos críticos e apresentando laudos médicos, de vários acidentes. Avenida esta, que liga os já descritos bairros.  Sendo o pleito realizado.
Além que, pelo mesmo período, com o número do protocolo, 002974-2/2 solicitei ao presidente da Empresa Grande Recife, uma Linha ônibus SEI: Integração PE- 15 a Integração de Macaxeira;  passando justamente pelas minhas comunidades já descritas. Isto acontecendo, beneficiaria a milhares de pessoas e, ligava a todos os Bairros do Recife e Área Metropolitana; pois, a mesma, faria ligação para todas as Integrações e o melhor: custo zero; “era só colocar os ônibus para rodarem”. Ao tempo em que informo: após, ter solicitado; também, apresentei e pedir ajuda para que o pleito descrito fosse concretizado, ao Governador do Estado de Pernambuco; aos presidentes das Câmaras: dos Vereadores e dos Deputados Estaduais e ao atual prefeito do Recife, todos protocolados. “posso provar a qualquer pessoa”, porém, até a apresente data nada, nem mesmo uma linha escrita eu recebi de nenhum descrito.
Leitor “a” conheça mais trabalho e mais idéias; de um homem que iria apresentar ao povo do Recife. Pois, eu entreguei uma grande idéia, tanto ao ex-prefeito do Recife, como o atual; para os mesmos vir fazer um projeto que acabasse com os buracos das calçadas dos Bairros e Avenidas da Cidade e do próprio centro do recife. Leitor “a’, seria custo zero para a prefeitura. Seja ciente:
Para começo; a prefeitura fazia a parte dela, restaurando as calçadas. Ao tempo em que, apresentaria aos moradores para também fazer o mesmo; e quem aderisse ao projeto primeiro: ganharia desconto no IPTU e em seqüência; a prefeitura fechava convênio com alguns armazéns, para preço do material sair barato. Quem iria fazer a construção, ou, a recuperação das calçadas – não seria empresas e sim: os próprios moradores dos Bairros, que são serventes e pedreiros, os quais estando desempregados; ao tempo que aconteceria: “mão de obra temporária”. Quem pagaria aos mesmos? A prefeitura fechava convênio com algumas empresas para pagar e, em troca, as mesmas, colocavam as placas de divulgação. Eu pergunto a você leitor “a”, depois de tudo terminado, tudo pintado; o prefeito não iria receber elogios? Outros prefeitos de outras cidades não iriam copiar? Porém, novamente também escrevo: uma só linha eu recebi da parte dos mesmos. Por tudo isso e muito mais; sabia que passando para os eleitores o meu trabalho, e a minha luta, receberia muitos votos. Mais como disse; fui injustiçado; e sem resposta, pois, cortaram o meu direito e não me deram defesa. Aí pergunto: diante de tudo descrito o que fazer?  Em minha visão; fazer o que estou fazendo: deixando Vossa Senhoria ciente, que existe um homem pobre, um escritor humilde; que precisa de você, leitor “a”; pois, tenho idéias para implantar. E saiba: sou um evangélico e, para o meu pastor presidente, naquele tempo que era pré – candidato eu escrevi uma grande idéia: pois, apresentei que: as pessoas precisam ser muito mais evangelizadas. Daí, que ele autorizasse, abrir as portas de todas as Igrejas das Assembléias Deus, a qual ele administra em Pernambuco; para que, em todos os sábados, “fosse realizado o “Culto dos não evangélicos”. Ao tempo em que: os crentes, ou, os evangélicos “as” passariam a semana, convidando: seus vizinhos, amigos, conhecidos, ou, não; para participarem do descrito culto, assim, ouvir muito mais a apalavra de Deus  e, os evangélicos, que se destacassem com mais convites no mês; eu iria implantar algo como forma de incentivo. Porém, mais uma vez, uma só linha foi escrito para minha pessoa como resposta.
Leitor “a’ Diante de tudo descrito, mesmos que, as minhas aspirações não me deixam cruzar os meus braços; porém, estou cansado leitor “a’; pois, peço que me deem à mão, que me divulgue, porém nada. Fico então na esperança que nesta data, você leitor “a” passe a me divulgar, da forma como possa; pois, vários dos meus, escritos eu já escrevi assim: os bandidos têm as suas páginas de manchetes e eu que procuro fazer o bem, tenho um sonho a realizar; sou desprezado, não me dão atenção. Ao tempo em que, ainda descrevo: preciso ser descoberto; preciso de uma mão amiga. E que, jamais eu pense que as pessoas muitas delas, só dão valor para o mal, ou, só sabem divulgar muitas coisas que não presta e o que presta igual a esta carta, deixam para lá, pois, jamais, o conteúdo da mesma pode ser esquecido. E com certeza, neste momento, o público que recebeu, ou, foi ciente desta, os mesmos, vão me ajudar para por um fim a esta luta.
Leitor “a” eu repito: sinto-me um homem de idéias; porém, preciso que você saiba e me dê a sua mão amiga; pois, até para a diretoria do Clube Santa Cruz, já faz quase dois anos em que, eu apresentei uma idéia que, se quisesse, sairia do lugar que estar.  Daí, com a idéia apresentada e vindo a ser implantada e desenvolvida, o Clube poderia voltar a ser novamente ganhador de títulos, isso também “custo zero para o Clube”, pois, com uma imensa torcida apaixonada que o Clube Santa Cruz tem; e não saber formar um time de primeira… Pois, diretorias, que entram e que saem, só sabem dizer: o Clube não tem dinheiro para contratar bons jogadores… Apresentei que: fizesse uma parceria com um dos Clubes do exterior, exemplo: Manchester; um Milan, o Barcelona, um Real Madri e, que os citados Clubes, o qual um vindo fazer a parceria, “por cinco anos”, assim era lançado aqui no Brasil, a respectiva marca através do Clube Santa Cruz. Apresentava ao  Clube parceiro que: o Santa Cruz, tem um estádio de primeira no qual cabe mais de 60 mil, uma torcida apaixonada que lota o estádio em dias de jogos, que não larga o Clube, não importando divisão. Daí, o Clube Santa Cruz, até completar 100 anos, pretendia voltar à primeira divisão; além que sempre estar a participar da Copa do Brasil, poderia voltar logo ao Cenário Nacional e Internacional; pois ganhando a  já descrita Copa do Brasil, já estaria disputando a Libertadores. Daí, representaria esse Clube aqui em Pernambuco / Brasil; sendo a camisa: Santa Cruz, e os jogadores deles, ou seja: contratados pelo Clube parceiro. “Apresentei todo regulamento como proceder; inclusive descrevi que chamasse o Rivaldo, o Ricardo Rocha para os mesmos, serem os intermediadores juntos aos Clubes Internacionais”. E, dentro da idéia, seria implantado um sistema de elo junto à torcida tricolor e logo, levantaria uma grande verba; pois, seria lançado, a todos os torcedores; um Cartão Torcedor com os descrito “Sou torcedor do Clube Santa Cruz” escrito também, a quantidade de números de títulos conquistados pelo Santa Cruz e os dizeres: a torcida mais apaixonada do Brasil, o Fita Azul brasileiro; apresentando a parceria. “é Claro que pedir participação pela idéia” “tive apenas uma reunião com o ouvidor do Clube, e resposta até a presente data que escrevo nenhuma”. Agora imagine leitor “a” em meio à só craque de bola, um Junior do Clube jogando entre esses craques exemplo: um Vitor Hugo; um Elvis etc. Estourando para o Brasil e para o mundo; com certeza: o valor investido pelo Clube na parceria; tanto o Santa Cruz como o time teriam lucro e vantagens.  Assunto este que segurei até a presente data, sem que Clube nenhum soubesse da idéia, assim pensar em realizar para a torcida deles; porém agora…  Mais ainda: no ano de 2009, O Clube Santa Cruz, teve uns meses que estava sem dinheiro. Nisto, eu escrevi para o presidente da CBF. Apresentei e solicitei que: a CBF, valorizasse o Clube Santa Cruz, pois é um filiado da mesma, a qual têm, uma grande massa de torcedores que é a torcida do Santa Cruz; a qual,  sem importar a divisão que esteja; comparecem ao estádio e aos estádios; dando prova para todos os outros torcedores do Brasil e do mundo de ser apaixonada pelo Clube; ou, ser, a torcida mais apaixonada no Brasil pelo Clube Santa Cruz ao ponto de sempre estar entre as primeiras  em público de todas as quatros séries e mais: por vários anos seguidos. E para deixar ciente ao leitor “a” neste período que escrevo, ou seja: no dia – 05/09/2010 essa torcida num jogo de uma quarta divisão; coloca mais de 50 mil torcedores; passando a ser a primeira torcida entre todas as quatros divisões a comparecer ao estádio;  ganhando na data escrita para o público da despedida do Maracanã. “ Isto parece mentira” mais é a “pura verdade”. Então! Diante de fatos como este e outros já acontecidos e tantos que virá; que o presidente Dr. Ricardo Teixeira como presente para essa torcida, marcasse um jogo da Seleção Brasileira no estádio do Arruda, contra o próprio time do Santa Cruz, isso com a renda dividida. Bem enviei a carta e tenho o AR para comprovação que foi e chegou lá na CBF.
Amado leitor, leitora, conheça mais uma idéia. Recente, ou seja: precisamente no mês de julho 2010, eu enviei através de carta e e-mail para a presidenta do Banco Caixa Econômica; para o presidente do nosso querido Brasil “Excelentíssimo Luiz Inácio Lula da Silva” e, para o programa de um grande apresentador; também a uma empresa de telefonia, eu mandei um e-mail. Apresentei que anos e anos, o sistema das apostas em loterias da Caixa, continua do mesmo jeito, quero dizer: apostas da Mega Sena, Loto Mania e outros jogos os quais, as pessoas apostam com números; continua sendo, só através das loterias da Caixa. Daí então, que as apostas, também, venham ser apostados por telefones, fixo, ou, celular; sendo descontados os valores dos jogos automaticamente, tendo crédito no celular; ou, na própria conta do telefone fixo. Isto acontecendo, nossa; como aumentaria a quantidades de aposta, principalmente pelos comodismos que as pessoas ganhariam, pois, quantos não jogam, em virtude que não querem perder tempo em fila, e quando está acumulada, a qual dá mais interesse em jogar… Isto acontecendo, com certeza, o público, o brasileiro em geral vai gostar. “è claro que pedi participação pela idéia”. Isto acontecendo, raciocina leitor “a” a pessoa até numa rede, numa cama poderá fazer a aposta.
Leitor “a”. Estou concluindo de escrever o meu dossiê. O mesmo em todo descrito apresenta a qualquer pessoa, toda a luta, trabalho. Ao tempo em que, posso provar pelas cartas de respostas que recebi. Portanto, você acaba de ser ciente de uma história verdadeira; pois, eu sou vivo; sou presente, sou real e, se esta, nesse exato momento, você estar terminando de lê, ou, a ouvir, e caso venha contribuir para a realização do meu objetivo; lembrem-se: Deus vai te dá a recompensar pode acreditar. E, caso, não se interesse em me ajudar; fica na paz de Jesus Cristo, pois, Ele me abrirá outras portas. Porém, eu acredito: primeiramente em Deus, e acredito que contarei com você.
Nisto, querendo me ajudar; segue uma conta: em meu nome: Manoel Honorato da Costa Filho Agência 0045 013 00019069-9 Banco Caixa Econômica. Acontecendo isso, além do meu desejo em ajudar as crianças carentes; nesta data que eu escrevo, tenho mais uma ação e vontade em ajudar; pois, eu tenho uma pequena Lan House, com sete computadores. Daí, para esta eleição; eu pedi há vários candidatos, para me ajudar, assim, oferecer aulas de iniciação a informática básica de graça para as minhas comunidades já descritas e adjacências; porém, nem isso até a presente data. Daí, quem me ajudar, e assim, eu poder continuar a pagar o aluguel, a energia a internet e outros valores para o meu sustento e da minha família, bem como pagar a outro professor eu farei esse projeto. Do contrário; no momento, não tenho como continuar a pagar o aluguel do imóvel etc. Nisto devo estar fechando.  Sendo hoje dia – 04 de setembro de 2010.
Portanto; a você de todo o Brasil e do mundo. Empresário; jogador e ex – jogadores; cantor; cantora; atriz; ator; funcionários públicos, ou, não; aposentados; pensionistas; assalariado, ou não; donos de empresas; todos os políticos, atuantes, ou não. E qualquer vida que queira me ajudar, por este Brasil e pelo mundo; pois, faça vossa análise de tudo descrito e reflita: tudo isso e muito mais; são muito trabalho e tempo consumido. Ao tempo em que informo: se Deus, não estivesse dentro de mim; se o Espírito consolador de Jesus Cristo, não estivesse dentro de mim; não  estaria a agüentar, ou, como iria agüentar o meu cansaço; meu stress; a minha fadiga, o meu esgotamento, e principalmente a minha ansiedade. Então! Por favor; saiba reconhecer e dá valor a uma pessoa, que humildemente vem a público e apresenta uma história real de vida. E por favor: Não entra nessa de só observar se, uma vírgula nesta, foi colocada no lugar certo. Bem! Eu ainda não tenho diploma a nível superior; e bem sei que: nem todos que têm, todos sabem escrever corretos; pois, uma carta, com milhares de caracteres escritos, não são todos e, até os que são formados em letras, pode acontecer divergência. Eu sei: muitos  são até poliglotas, ou seja: sabem falar diversas línguas; porém, quantos não creem em Deus; e não faz uma caridade a ninguém; só sabe desprezar o pobre, muitos são orgulhosos, se acha o melhor; humilha o pequeno e para Jesus Cristo, esse não tem lugar no céu. Portanto me dê um desconto; caso eu não coloquei uma vírgula no lugar certo, ou, a concordância.  Outra: não me critique por pedi. Pois, candidatos a cargos políticos e até para serem presidentes da república pedem a empresas etc. Até programas em televisão e outros meios de comunicações também pede; quanto mais eu que estou terminando de escrever uma carta, a qual você pode fazer a sua análise e certificar-se de toda verdade.
Bem! Pelo escrito até agora; todos têm o direito de raciocinar.  Porém, eu sei: quantas das vezes o nosso pensar e sentido por mais que mostramos; muitos não acreditam. Eu mesmo já afirmei no meu livro: amo todo povo do mundo amando a minha querida pátria Brasil. Nisto, eu me considero um defensor da paz, em nosso Brasil e em todo mundo. Porém, se apenas ficarmos apenas em pedir poucas coisas acontecem. A maioria da população quer vê, para fazer. Então! Se me considero um homem com idéias, então para esse sentido vê! Em minha visão de pensar; para conquistar o próximo com a paz; deve-se primeiro dar-se as mãos como símbolo de união. E, para começo, mesmo que não se apresentem desunidos; porém, como o povo brasileiro queria vê para começo da realidade do objetivo.  Minha idéia.
Que o senhor Faustão, o senhor Silvio Santos e o senhor: Gugu Liberato, três principais apresentadores no Brasil. Homens que têm afinidades com público sejam aos domingos, ou, em qualquer dia. Porém, antes de um dos mesmos, vir a fechar os olhos para sempre aqui na terra; que os três de mãos dadas, ou, melhor, abraçados tirassem fotos para o Brasil e o mundo vê e saber. Ao tempo em que, visitasse um ao outro nos respectivos programas de cada um. Isto acontecendo; o sentido do brilho da paz resplandeceria no coração e na vida de milhares de pessoas e os três num só slogan a dizer: Jesus Cristo pregou a paz, e nós precisamos seguir-los “abrace o seu irmão” pela paz no Brasil e no mundo. Bem! Não me venham dizer que isso será difícil de acontecer. Não é. Pois se quiserem acontece a amanhã. E para os três, leitor “a” eu no dia: 30/08/2010. Enviei o conteúdo desta, para que tivesse conhecimento desta e, realizasse a descrita idéia.
Bem devo concluir está por aqui, pois se for ainda continuar a escrever as minhas idéias; precisará de muitas páginas, porém, ainda escrevo:
Faz três meses que mandei uma carta com uma grande idéia, ao atual presidente do Brasil Excelentíssimo Luiz Inácio Lula da Silva e ao presidente dos Estados Unidos Barack Obama. Porém, não irei escrever, pois, assim, muito mais páginas, eu precisaria.
Concluindo: eu sigo um Deus que Ele faz a sua forma. Eu sei que a história aqui narrada, dá para escrever um livro. Porém, se dezenas e dezenas de pedidos não foram atendidos, porém, você, acaba de ser ciente desta história. Então saiba: Deus vai lhe abençoar espere e verá. Ao tempo em que lhe deixo ciente:

Continuarei a seguir os ensinamentos que estão na Bíblia Sagrada. Pois, Ele Jesus Cristo me afirma e nos afirma: a confiança que temos em Deus, que se pedimos alguma coisa, segundo a sua vontade e no nome de Jesus Cristo; Ele Deus, nos ouve.  Você pode confirmar isto, no livro dos livros, “a Bíblia” primeira epístola de São de João Capítulo 5- versos: 14 e 15.
Portanto, faço-lhe ciente: qualquer valor que possa contribuir Deus lhe retribuirá de bênçãos em tua vida acredite. Nisto, apenas ainda lhe peço: após, o depósito, me deixa ciente. Entra em contato comigo, segue os meus e-mails e o meu número. Pois, me ajudando, logo eu escreverei outro livro com o título: Os anjos na terra realizaram o meu sonho. Pode acreditar nisso. Pois eu acredito: você será um desses anjos. Eu escrevi no título desta.
Manoel Honorato (81) 9942-9272       E-mails: mhonoratofilho2009@hotmail.com, mhonoratofilho@hotmail.com e mhonoratofilho@yahoo.com.br