CONDOMÍNIOS: QUEM ESTÁ SEGURO?

CONDOMÍNIOS: QUEM ESTÁ SEGURO?

Nos dias atuais nos deparamos com grandes empreendimentos (condomínios) em regiões nobres, e com o mercado imobiliário aquecido, a tendência é o crescimento ainda maior. As construtoras de grande porte têm no seu portfólio clientes satisfeito com seus bens de alto padrão, e no departamento de projetos destas construtoras encontra-se vários projetos em andamento para novos empreendimentos.

Vamos continuar falando em regiões nobres: o projeto foi aprovado, os engenheiros estão no comando da obra, os arquitetos cuidando dos mínimos detalhes, todos os funcionários cada um na sua área fazendo sua parte, não podemos, nem devemos nos esquecer da arquitetura da paisagem, que trará a natureza para o condomínio.

Chegou o grande dia, da entrega das chaves para os futuros proprietários, após um tour pelo condomínio o representante da construtora, demonstra os fatores primordiais de segurança, garagem com portões automatizados, câmeras de segurança, guaritas blindadas, sensores biométricos, sensores de alarmes, entrada de pedestres com porta eclusa e detector de metal, tudo esta perfeito afinal é um condomínio de alto padrão.

Ou será quase tudo perfeito? Vamos voltar um pouco, La no departamento de projetos, deveria haver uma parceria com um consultor, profissional da área de segurança, que com sua visão iria estabelecer os procedimentos de segurança que faria toda diferença nos aspectos como: muros, iluminação, visibilidade das guaritas, o posicionamento dos vigilantes ou porteiros, janelas, vidros e nos sistemas de segurança.

Vamos falar de segurança: o condomínio é perfeito em sua arquitetura, mas no quesito segurança só tem a tecnologia de ponta, alguns profissionais esquecem que para o bom funcionamento desta tecnologia, ainda faltam dois aliados importantes, Pessoas e Processos.

Pessoas irão operar os sistemas de câmeras, portões, porta eclusa, sensores de alarmes, sensores biométricos, tratará de assuntos direto com os condôminos e os visitantes.

Processos são as normas e procedimentos que regem a segurança do condomínio.

As Pessoas (funcionários) que iram atuar na segurança têm que ser qualificada para o serviço, com treinamentos constantes, tem que estar motivada, bem remunerada e a carga de horas trabalhada não podem ser superior a oito horas diárias, com folgas semanais.

O Processo é o manual de normas e procedimentos e têm que ser seguido à risca, em todos os detalhes, sempre que o funcionário tiver alguma duvida sobre qualquer assunto pertinente a segurança, é neste manual que ele fará a consulta.

A empresa prestadora de serviço na área de segurança terá um papel fundamental, referente à supervisão, terá que fiscalizar se esta sendo aplicados os conceitos de segurança pré-estabelecidos, terá de interagir e aplicar treinamentos de qualificação com os funcionários prestadores de serviço, propor e estabelecer novos quesitos de segurança no manual, ouvir os funcionários, afinal é eles que operam os sistemas, tratar de assuntos pertinentes com o gerente do condomínio, tirar duvidas dos condôminos no que tange a segurança.

Os gerentes ou responsáveis pelos condomínios, não devem ficar atrelados só as promessas e aos valores apresentado pelas empresas prestadoras de serviços de segurança, ou em qualquer área terceirizada. Tem que ser analisado e pesquisado vários fatores, entre eles: empresas legalizadas, que cumpram seus deveres nas arrecadações de impostos, os funcionários recebem seus direitos, estes são qualificados e treinados, verificar a escala de serviço apresentada pela empresa, para que o condomínio não tenha um profissional em serviço estressado, cansado, mal remunerado, que desta forma não trará beneficio para o condomínio.

Hoje a visão neste segmento é totalmente diferente, a segurança é analisada com a entrega do empreendimento, as grandes construtoras deveriam analisar este aspecto e pensar que isto seriam um investimento e um grande diferencial na qualidade de vida de seus clientes.