DIFERENÇA ENTRE CRENÇA E SABER

A crença, nos aspectos evolutivos relacionados aos aspectos psicológico e espiritual, não produziu nenhum benefício à humanidade, uma vez que, desde tempos remotos até os nossos dias, o ser humano continua na mesma prostração mental,  psicológica e espiritual, sem perspectivas de superação.

De um modo geral, ela leva o ser a uma acomodação em relação aos “conceitos” inculcados, o que provova uma inércia mental e psicológica, cujas consequências o impedem de superar-se e evoluir conscientemente. A sua influência negativa conduz o homem a atuar sempre dentro do círculo vicioso dos eternos propósitos sem conseguir alcançá-los.

A crença é contrária à lei de evolução, porque entorpece a função de pensar, dificultando,com isto, a superação do indivíduo, além de afetar o sistema sensível e propiciar o sentimentalismo.

O saber, contrastando em todos os sentidos com o crer,   proporciona ao homem uma atividade mental e sensível mais intensa, o que contribui para sua superação nas diversas ordens da vida.

O processo de evolução consciente, instituído pela Logosofia, através de um método próprio, conduz o ser ao conhecimento de si mesmo, ponto de partida  para alcançar os grandes conhecimentos, relacionados com a finalidade da vida, tais como :  conhecer os seus sistemas mental, sensível e instintivo, as Leis Universais, onde está plasmada a vontade do Criador, a Criação, o mundo transcendente, o mundo mental que o rodeia e interfere na sua vida e a sua própria realidade.

Sinval Lacerda