Estágio é a primeira chance de entrar no mercado de trabalho

Segundo o Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), hoje existem 900 mil estagiários, sendo 650 mil do nível superior e 250 mil dos ensinos médio e técnico. Muitos estudantes buscam no estágio uma chance de estar no mercado de trabalho após a conclusão do curso técnico ou de graduação e também aproveitam a oportunidade para aplicar os conhecimentos adquiridos na sala de aula. “A nova lei do estágio, aprovada em setembro de 2008, trouxe muitos avanços no que se refere ao trabalho estudantil, como férias remuneradas, vale-transporte e limitação da carga horária”, aponta Mônica Veridiano, analista de recursos humanos da Global Network Curitiba.

A especialista ressalta que ter uma boa formação é essencial no currículo, porém os conhecimentos práticos podem ser um grande diferencial na hora de concorrer a uma vaga de emprego. “O estágio tem benefícios tanto para a empresa quanto para o estudante. Durante este período, o estagiário vivencia a realidade de sua área profissional e compartilha seus conhecimentos acadêmicos com a empresa”, explica Mônica.

Os estudantes devem ficar atentos ao seu comportamento durante o estágio, pois ele determinará o tipo de profissional que eles serão. “O estágio deve ser levado a sério, por isso algumas atitudes como comprometimento com o trabalho, pontualidade, assiduidade e pró-atividade devem fazer parte do dia a dia dos estagiários. É claro que a prática não deve atrapalhar os estudos, é preciso equilíbrio entre as duas atividades”, acrescenta.

Quem faz estágio aprimora seus potenciais, desenvolve habilidades e competências, consegue identificar suas falhas e tem a chance de melhorá-las. “A capacitação profissional é muito importante. A universidade e as escolas técnicas oferecem pilares importantes para se ingressar em alguma carreira profissional, mas tem coisas que só é possível aprender dentro do próprio ambiente de trabalho”, assegura.

A analista afirma que o principal desafio dos estudantes é se destacar para ser efetivado após a conclusão dos estudos ou fim do contrato. “Os estudantes devem aproveitar todas as oportunidades e se dedicar a elas. Participar é fundamental e não se deve medir esforços para alcançar resultados acima do esperado e ter boas ideias”, enfatiza.

Também é importante que os alunos busquem vagas no seu campo de atuação e não se desviem por salários e benefícios melhores. “Estagiar em uma área diferente da qual se está estudando pode ser um risco. O aprendizado é prejudicado, o estudante pode se sentir frustrado e a experiência não valerá para futuros empregos  na sua profissão”, alerta.

Mônica sugere que os estagiários aproveitem o tempo dentro da empresa para fazer networking e analisar se é esta a carreira que se deseja seguir. “Quando se está em uma organização é preciso conhecê-la e saber seus valores e princípios organizacionais para analisar se há ou não identificação com este ambiente de trabalho. Se sim, procure saber sobre as possibilidades de crescimento dentro da empresa e se esforce para ser efetivado”, finaliza.

http://www.gnetwork.com.br

eberson@gmetwork.com.br

41 3205-7545 / 41 3205-8575