Idoso e saúde Bucal

Existe hoje mais de 20 milhões de idosos no Brasil, mais de 20% da população e desses milhões de pessoas acima de 60 anos poucos são os que têm condições para tratamentos odontológicos particulares e embora existam programas como o CEOs (Centro de Especialidades Odontológicas) e as ESF (Estratégia da Saúde da Família) o numero de idosos que não tem assistência ainda e grande.

A falta de assistência não e o único motivo para que idosos não tenham acompanhamento odontológico, a não conscientização também e um dos fatores que fazem com que cerca de 70% da população idosa passe em menos se 12 meses por algum tipo de medico e 65,7% dessa mesma população tenha visitado o dentista uma vez em três anos e cerca de 5,8% nunca terem se consultado na vida.

As doenças odontológicas mais comuns nessa faixa etária são incremento de cárie de raiz, doenças periodontais, patologias da mucosa bucal, e da necessidade de próteses. Além de prejudicar a saúde do idoso, esse tipo de enfermidade bucal causa problemas comportamentais, deixando a pessoa muitas vezes com vergonha de mostrar a boca e com baixa auto-estima, fazendo com que ela mesma se exclua do convívio com outras pessoas.

E imprescindível que pelo menos uma vez ao ano, não somente o idoso mais qualquer faixa etária vá ao dentista. A prevenção e a conscientização feita o quanto antes, pode inibir qualquer problema bucal no futuro. Além disso, o direito a saúde sendo ela odontológica ou não e direito do cidadão que deve ser garantido pelo Estado por meio de programas ou políticas públicas universais.

Fonte: Saúde bucal do idoso: por uma política inclusiva, Ana Lúcia Schaefer Ferreira de Mello; Alacoque Lorenzini Erdman; João Carlos Caetano

Portal de Odontologia e Blog Odonto