Individualidade e personalidde

O ser humano tem-se descuidado muito da sua vida interna, do verdadeiro ser, o que tem ocasionado um desiquilíbrio e um desvio da sua missão para a qual foi designado. O acúmulo dos erros contribui para a manifestação das deficiências psicológicas em sua vida, as quais dão origem à “personalidade”, que o leva a se projetar , quase sempre , para fora de si mesmo, vivendo apenas para o ser físico em detrimento do ser espiritual. Essa maneira de agir vai alimentando no homem a vaidade, a presunção, o amor próprio e outras deficîciências que contribuem para o seu pretenso engrandecimento pessoal que não corresponde ao que ele é na realidade.

A individualidade, ao contrário, se forma com as virtudes e as qualidades que o ser humano vai cultivando por meio da realização do processo de superação dos conceitos, dos conhecimentos superiores e da conduta.

O que mais prejudica a criação da individualidade e a superação do indivíduo é o amor próprio que impede o seu aperfeiçoamento.

A falta de uma educação que oriente o homem no sentido de conhecer a sua vida interna, cheia de recursos e energias, tem contribuído para a perda da individualidade. Com o despertar da consciência superior o homem começa a sentir a necessidade de reformular a sua vida, por causa do vazio interno que as coisas comuns não conseguem preencher.

A formação da individualidade começa quando o ser humano passa a cuidar, também, da sua vida interna, visando alcançar os verdadeiros conhecimentos que lhe permitem debilitar e eliminar a sua parte negativa, por meio da própria redenção, procurando cultivar as virtudes que contribuam para aumentar o seu potencial interno.

Lacemar

Para mais informações sobre a Logosofia e a Fundação Logosófica:

www.logosofia.org.br