Indústria de jogos e o público infanto-juvenil

Os jovens são grandes utilizadores de internet, mas as crianças e pré-adolescentes estão cada vez mais presentes no meio virtual. Os jovens buscam geralmente jogos e redes sociais, mas também fazem pesquisas, se relacionam e até buscam emprego.

As crianças, no entanto costumam buscar diversão na internet. Para atingir esse público é preciso criar jogos simples e com personagens que eles conheçam, assim surgem os jogos com personagens de desenhos animados. Agora já existem vários jogos assim como os com as Meninas Super-Poderosas, Carros (do filme Carros), robôs de Transformers e jogos do ben 10 na web. As empresas criadoras dos personagens também lucram nesse processo, com a venda dos direitos de exibição das imagens ou até fazendo parte do desenvolvimento e distribuição final do jogo.

Os lucros com jogos não precisam ficar retidos a web, podem ser feitos jogos pra PC, videogames e celulares a partir do mesmo princípio. O público tratará de consumir de variadas formas e a empresa terá maiores chances de lucro podendo atingir um público maior já que, por exemplo, quem compra jogos para celular pode comprar ou não jogos para videogame.

Além do lucro instantâneo, se o personagem for ao bom e tiver chances de se eternizar, o lucro será contínuo. Um exemplo clássico é o Mario Bros, os jogos do Mario fazem sucesso há anos, acompanharam crianças até a fase adulta e renovam seu público, atingindo novamente o público infantil. Logicamente as tecnologias mudam e novos jogos são feitos, mas o personagem e o enredo principal da história se mantêm. E os jogos que hoje são para as crianças podem também se tornar eternos.