Nos Bastidores do que é Notícia: A Pedofilia e a igreja

ANÚNCIO

As denúncias de casos de pedofilia envolvendo membros da igreja cató- lica no Brasil e no exterior vem cau- sando polêmica e mobilizando os vá- rios setores da sociedade.
No Brasil, foi recentemente divulgado pela mídia, denúncias de prática de pedofilia por membros da igreja cató- lica no interior de São Paulo. Essas denúncias, levadas a público por meio
de reportagem de renomado jornalista de uma grande rede de tv brasileira, causaram indignação em todos os que a assistiram.
O assunto pedofilia já é alvo de dis- cussões no meio político e social em nosso país. A instauração da Comis- são Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado Federal, encarregada de investigar casos de pedofilia em todo o país , tem conseguido fazer um trabalho, embora ainda tímido, bas- tante consistente.
Mas, o que quero discutir aqui é exa- tamente a prática da pedofilia dentro dos quadros da igreja católica. Longe de querer expor qualquer concepção religiosa de minha parte, adoto nesse momento uma postura de observação e crítica.
Então, diante dos fatos divulgados e das inúmeras denúncias de que temos notícia torna-se necessário questio- nar o que leva estes homens, sacer- dotes,preparados para difundir a pa- lavra de Deus, os ensinamentos Sa- grados à prática de tais atos?
O que provoca nesses homens o de- sejo de manter relações sexuais com crianças, muitas delas em idade pré- púbere, algumas ainda bebês?
As respostas dadas por especialistas,
falam em distúrbios de personalidade,
alterações mentais que acometem o
indivíduo, levando-o a ter comporta-
mento aberrante.
A frequência da ocorrência dos casos nos dias atuais é extremamente as- sustadora. Apesar de hoje sabermos
que a prática da pedofilia já vem sen-
do registrada, embora somente agora anunciada, a tempos, o que deixa a todos estarrecidos é o número incon-
tável de casos envolvendo membros da igreja católica, e que foram enco- bertos pela mesma. Aqueles que, pelo
menos em tese, deveriam aconselhar, difundir e praticar a moral, os princí- pios cristãos,estão envolvidos na prática de atos que nada condizem com aquilo que pregam.
Não quero no entanto generalizar, dizer que todo sacerdote, seja ele de que religião for, pratica atos de per-
versão. Não. Mesmo porque se o fi-
zesse, estaria cometendo uma injusti-
ça para com aqueles que praticam o sacerdócio com correção. Mas hoje, com a disseminação das denúncias dessa prática horrenda, torna-se difí- cil confiar em algum deles sem ter dú-
vidas quanto a sua idoneidade.

ANÚNCIO