Nos Bastidores do que é Notícia: Às vésperas das eleições, um novo escândalo abala Brasília .

Não é de hoje que os escândalos envolvendo a classe política do país estampam as manchetes dos jornais e os notíciários das grandes redes de Tv.
Em 2001, a fraude no painel eletrônico do Congresso durante a votação do pedido de cassação do deputado Luis Estêvão, teve como principais envolvidos o então Senador Antonio Carlos Magalhães e o então deputado Federal José Roberto Arruda.
Nesse ano de 2010, as denúncias de pagamento de propinas a deputados distritais, o chamado ” Mensalão do Partido Democrata”, coloca novamente José Roberto Arruda , então go-
vernador de Brasília, como principal envolvido.
Agora, faltando menos de um mês para as eleições, novas denúncias envolvem agora, integrantes do primeiro escalão do Governo, nada mais, nada menos do que a Ministra Chefe da Casa Civil, ministério que praticamente é responsável pela gerência do governo.
A ministra Erenice Guerra, ex-secretária executiva desse ministério, e que assumiu o cargo quando do afastamento de Dilma Rousseff para candidatar- se à presidência da república.
A acusação recai sobre Israel Guerra, filho da ministra Erenice, com suspeitas de corrupção e tráfico de influências.
Com o objetivo de tentar preservar a imagem do governo e livrar o processo eleitoral, e a campanha do PT, de qualquer prejuízo oriundo dessa ocorrência, a cúpula do governo já articulou medidas para afastar a ministra de qualquer acusação referente ao caso, informando a abertura de inquérito policial para investigação, segundo os mesmos à pedido da própria Erenice Guerra, que segundo o Ministro da justiça, não será investigada.
Dada a proximidade das eleições , há especulações de que as denúncias teriam motivação eleitoral, uma tentativa de desestabilização da campanha de Dilma Rousseff, porém não há provas.
Essas denúncias colocam a credibilidade do governo Lula em risco e muito embora não tenha efeito imediato sobre a candidatura de Dilma, podem sim trazer prejuízos a mesma.
Esses fatos nos fazem ver que a corrupção nesse país é um mal tão presente , que nem mesmo um ministério como a Casa Civil, ” carro chefe” do governo pode estar livre dela.
Então, repetindo a célebre frase do ilustre jornalista Bóris Casoy: ” É preciso passar o Brasil a limpo”. Antes que seja tarde demais.