Nos Bastidores do que é Notícia: Brasília em Chamas

A capital federal tem ocupado de forma sistemática os noticiários atualmente. A revelação de diálogos gravados entre o atual governador do Distrito Federal José Roberto Arruda e Durval Barbosa, ex-secretário de relações institucionais do DF, sobre o pagamento de propinas a deputados distritais traz à tona um esquema de corrupção, que envolve a alta cúpula do governo de Brasília.

A divulgação de fitas de vídeo, que mostram Arruda recebendo dinheiro de Durval, ainda durante a campanha para governador em 2006, coloca sob suspeita também o então governador do DF, Joaquim Roriz.

Também há indícios do envolvimento de empresas que atualmente prestam serviço ao governo do DF, e do vice-governador Paulo Octávio, muito embora  contra esse último, não haja provas concretas.

A OAB de Brasília já entrou com pedido de impeachment do Governador, assim como o afastamento de toda a cúpula do governo. Temendo sua expulsão, Arruda já  afastou- se do Partido Democrata.

Questionado sobre o assunto, o Presidente Luiz ìnácio Lula da Silva, então em viagem internacional, classificou o episódio como deplorável, porém não se posicionou oficialmente preferindo aguardar as investigações para só então emitir qualquer parecer sobre o assunto.

Não é a primeira vez que Arruda se vê envolvido em escândalos. Ele também foi acusado no caso da violação do painel eletrônico do Congresso em 2001, durante votação do pedido de cassação do deputado Luiz Estêvão, envolvido no desvio de verbas das obras do TRT ( Tribunal Regional do Trabalho) de São Paulo. Mas saiu ileso, retornando posteriormente ao cenário político, então como governador eleito do Distrito Federal.

Em entrevista, Arruda disse que não renunciará e nega todas as acusa-  ções. Mas a pressão da opinião pública e da imprensa pode mudar essa situação. Provavelmente, novos fatos virão à tona e a situação de Arruda se tornará insustentável, obrigando- o a afastar- se, sob pena de perda de direitos políticos e inelegibilidade, assim como a indisponibilidade e apreensão de bens.

O recesso parlamentar está atrasando uma decisão para o caso.Enquanto isso, Arruda ganha tempo, tentando reunir provas de sua inocência.

Diante dos fatos, restam- nos alguns questionamentos:

Caso as denûnciasd sejam confirmadas e Arruda afastado, quem as-

sumirá o governo do Distrito Federal?

Quais as consequências desse episódio para o futuro político do DF? E do Brasil?

São perguntas para as quais até o momento ainda não há respostas. Brasília está em meio a um grande incêndio, de proporções inimagináveis e sem controle. Talvez seja necessária uma profunda reforma política e social, para que a corrupção, e os que a praticam, possam um dia ser varridos definitivamente do cenário político do país.

Com a palavra:  Senhores parlamentares.