O orkut e msn: uma análise nada agradável.

Sabe de uma, eu sou um amante do Orkut, por um motivo muito simples: amo manter contato com meus amigos e saber quando um ou outro toma um cha de sumiço ou sempre quando me dou por falta de alguns.

Adoro ver as fotos quando são atualizadas. E vejo a cara deles felizes abraçado com milhões de amigos ou quando agente vê muitos com a família demonstrando gestos de um bom convívio em dupla dimensão. È ate bom, por que agente também acaba tecendo uma rede de amigos em comum, conhecendo a família etc.

E posso dizer que com mais de 6 anos de uso, quando a internet era quase inacessível e as lans chegavam a cobrar 4 reais por uma hora, e o MSN era mais primitivo do que imaginávamos, ou ate mesmo quando entravamos nas salas de bate papo sem nem saber direito o que era e-mail parecia que as conversas eram mais interessantes e havia um sacrifício muito grande em ate mesmo roubar o email das pessoas.

Mas e hoje? Bom, é necessário falar sobre o assunto, por que chega as vezes ate mesmo preocupar e ate pode ser casos para analistas ou polícia.Por que é incrível que um meio de comunicação que permite o contato direto, como o MSN por exemplo, onde as pessoas que acabaram de se encontrar numa sala, parece que já estão com mais de 50 anos de casamento: sem muito assunto.

Hoje é que, na realidade, não há conversa, o que da medo ate .Não há o que falar. Antes havia uma curiosidade e as conversas giravam em torno do: “Ola”, “de onde vc tecla?” e ali ia respondendo e se mantendo uma possível conversa.Hoje não, com o barateamento das lan que chega ate a 0,50 centavos uma hora, promoções de acesso, sem contar que hoje é so você juntar três visinhos e sair puxando os fios, teclar assim se tornou um saco.

Nem vou falar aqui do tal sentimento de solidão. Isso é tão freqüente e algo ‘modistico’ que basta você se perguntar : quantas pessoas você tem adicionado? Depois pense, quantas pessoas você conversa? E reflita no quanto são seus amigos de fato? Daí você verá se tem ou não amigos.

Mas enfim,hoje importante mesmo hoje é adicionar no MSN e vê se a pessoa é ou não bonita ,musculosa se tem pinta de ter uma boa grana e caso contrario você manda pro espaço ou quando depois de uma aparente boa conversa em salas de bate papo, uma vez adicionado no Messenger a mudez volta a tomar conta.Porque também hoje você tem contatos em massa( quantidade e não qualidade) da qual você pode sair selecionando.

Antes não, antes você entrava e não tinha jeito, o máximo que você poderia fazer é pedir licença a todas as pessoas que você estava conversando, temendo que internet discada pudesse cair e ir ao banheiro ou fazer outra atividade e entrar depois. Hoje as pessoas entram em off e conversam apenas o necessário com alguém que supostamente ou parcialmente lhe interesse.

Isso quando não entram para fazer programas, ou sexo mostrando o rabo via web cam.Ate noivos,maridos e mulheres topam entrar na onda.

No Orkut, hoje você tem um acervo maior de possibilidades: por exemplo de sair comentando sobre as fotos, trocar recados rápidos. È curioso como hoje, as pessoas tem mania em ir ao casamento , não comer nada, ficar em pe o dia todo , como a igreja geralmente fica cheia , malmente da pra ver os noivos direito, saem falando horrores da festa. Porém, chega o Orkut faz comentário nas fotos do tipo: o casamento foi “lindoooooooo”, “perfect”, a noiva estava linda.Bom, quanto a essas pessoas, elas não prestam dos dois lados , nem no real nem no virtual.A essas pessoas se encaixam frases que elas mesmas colocam: “a vida é uma arte de representar”

Antes quando se entrava em salas de bate papo havia pessoas inteligentes más e doidas. Hoje, essas pessoas estão em “guetos” do Orkut, em pequenas “catedrais” de afinidades e não abrem mão disso. O que só complica o contato na rede. Isso quando acrescido do sentimento de descartar as pessoas. O mecanismo funciona assim: eu bloqueio e excluo aquela pessoa que é diferente de mim que ‘supostamente’ não me agrada. Penso que hoje mais se bloqueiam pessoas do que adicionam para uma boa conversa, alem do que, as pessoas tem uma falsa idéia de estarem mantendo contato quando na verdade não estão.

E há uma histeria coletiva que tem ate me preocupado, não falo aqui dos erros ortográficos, mas, de externalizações de um marasmo uma onda pessimista, ou uma competição de felicidade que as vezes eu não entendo.

Os álbuns nos mostram fotos com milhares de pessoas, mas as frases nos “outdoor” dos MSN são assim: “Dias ruins todo mundo tem” andam em farras e bebedeiras,viva a vida! e você continua tendo frases: “Tem dias que ta tudo tão vazio,um vazio dentro de mim” ou coisas do tipo: “vontade de ver o mar, me isolar, ficar alguns dias fora do ar…” uma alegria em potencial que ate é desconfiável como a frase do tipo: “FELIZ DA VIDAAAAAAAAAAAAAAAAA” e eu comecei a desconfiar e ate mesmo se você tenta ajudar essas pessoas elas se recusam dizendo que as coisas estão tudo muito bem e elas não se dão conta que externalizam essas estados mentais através das frases que poe ou no Orkut ou no MSN.

Outros colocam: “minha família, amo muito”, mas eu fico pensando: as vezes dentro de casa desobedecem a mãe , bate no irmão, briga com o pai e ainda coloca uma coisa dessas no

Orkut ou então deixa o cachorro dias sem comer e diz la: “meu cão que amo muito”. Ou então quando falam:”A diferença consiste na alegria de viver, por isso vivo feliz sempre” , ai fico pensando , será que e possível viver feliz sempre?Toda hora sorrindo?

Em raros momentos fico feliz quando vejo outros se responsabilizando pelos próprios atos em frases do tipo : “Somos aquilo que conseguimos com a nossa mente”.

Ou então quando dizem: ”Costumava pensar que o melhor da vida era os momentos com os amigos, mas percebi que na verdade que o melhor da vida esta em casa”Mas será que a mãe dele ou a namorada,sei la, sabe disso? E mesmo apesar dessa loucurada toda, tem uns que ainda tem esperança que essa realidade mude estampando la: “Nossos dias melhores estão na nossa frente” e pra finalizar sempre vejo com freqüência frases assim: “Procuro um amor diferente de todos que amei” sem contar numa incrível solidão percebe-se que essa pessoa enquanto não se achar ficara sem alterar essa frase por um longo tempo.

E nesse meio sempre rola um conselheiro que adora da pitacos para essas pessoas que vivem do MSN e Orkut. São geralmente pessoas que tem um pouco de bom senso sobre as coisas e que nada mais falam do que precisam ouvir.

E só de lembrar que já mataram ate gente usando isso aqui (…)

Sabe , eu ate entro na onda. Só que hoje eu não teclo, eu só observo. E vejo que no final ,no fundo no fundo, ninguém se relaciona é com ninguém.

Danillo Cerqueira Barbosa. Estudante da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, professor e escritor. Texto escrito em 02/02/2010 E-mail: danillo1987@hotmail.com