Os três Elementos

O homem é composto de três elementos que formam o ser, são eles o espírito, a alma e o corpo.
Por meio do corpo físico, o homem entra em contato com o mundo material, levando-o a ter a consciência do mundo. A alma é o centro do intelecto (que nos ajuda na presente existência), as emoções (que procedem dos sentidos). A alma pertence ao ego do homem e revela sua personalidade, denominada autoconsciência. O espírito é a parte mais nobre do ser, pois através dele que temos comunhão com Deus e somente por ele podemos compreendê-Lo, adorá-lo e servi-Lo. Por esse motivo dizemos que o espírito é o elemento que nos confere consciência de Deus. Deus habita no espírito; o eu, na alma; e os sentidos no corpo. A alma é o ponto de convergência do espírito e do corpo; é nela que se eles unem.

Como já dito, por meio do espírito, o homem se relaciona com o mundo espiritual e com o Espírito de Deus. Por meio do corpo, o homem entra em conflito com o mundo exterior através dos sentidos. A alma está entre esses dois mundos e pertence a ambos. Possui livre-arbítrio e toma decisões relacionadas ao meio em que ela se encontra, ou com Deus ou com o mundo. Está alheio a qualquer lado.

O espírito não pode atuar diretamente sobre o corpo, precisa de um intermediário, a alma, unindo-os.
Por meio da alma o espírito pode subjugar o corpo para que obedeça a Deus. Da mesma forma, o corpo através da alma, pode levar o espírito a ter amor pelo mundo.

Os três elementos são também uma forma de manifestação do Reino espiritual, assim como o antigo templo judaico, que também o simbolizava; O átrio externo, o Santo lugar e o Santo dos santos.

Como templo de Deus, nosso ser expressa esta manifestação por meio do espírito, alma e corpo.
O corpo é como o átrio exterior e ocupa uma posição visível a todos. Nele o homem deve obedecer a todos os mandamentos divinos, aí o Filho de Deus morre pela humanidade como substituto dele.

Como no Santo Lugar está a nossa alma, na parte interior do templo, que representa a vida interior, a mente, as emoções e vontade, que regenerados em Cristo estarão iluminados para servir a Deus, como fazia o sacerdote no passado.

No mais interior, além do véu, está o Santo dos santos, lugar onde está a presença de Deus, o esconderijo do Altíssimo, é o espírito do homem que está além da autoconsciência e acima de sua sensibilidade. A cruz de Cristo rasgou o véu de alto a baixo (a salvação vem do alto) então o homem se une a Deus e tem comunhão com Ele.

Portanto, busque em seu espírito aquilo que recebeu do Espírito Santo e após ser aperfeiçoado, transmitir ao seu corpo (carne) aquilo que recebeu, participando, assim, da perfeição do Senhor, como corpo espiritual, levando a todos ao real sentido de servir ao Senhor, em espírito e em verdade.