O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO do MARKETING

Com o surgimento da internet surgiu também a possibilidade de entrarmos em contato com um mundo totalmente novo, pelo simples fato de podermos nos comunicar, em tempo real, com qualquer pessoa no mundo e termos contato com diferentes culturas. Além disso, entre outros aspectos, foi possível acessar um volume impensável de informações, sobre praticamente qualquer assunto, em segundos. Por outro lado, com sua expansão, pôde-se acompanhar também a crescente dificuldade em encontrar certos conteúdos dentro dessa imensidão. Assim surgiram os mecanismos de busca, sem os quais, hoje em dia, praticamente não conseguimos mais navegar!

Leia MaisO ADMIRÁVEL MUNDO NOVO do MARKETING

O MARKETING E SEU NEGÓCIO

Grande parte das empresas associa marketing apenas com divulgação e promoção do seu negócio ou dos seus produtos. Na verdade, ele deve ser aplicado como parte fundamental da “elaboração” do projeto, tendo em vista a necessidade de planejamento para o sucesso de qualquer negócio nos dias atuais, onde há cada vez maior competitividade.

“Esse marketing”, portanto, vai além de campanhas de propaganda. Está profundamente relacionado à análise de viabilidade mercadológica que deve anteceder a abertura do negócio.

Leia MaisO MARKETING E SEU NEGÓCIO

Marketing para a baixa renda

Muito se tem falado sobre esse assunto, mas não resisto a abordá-lo de tempos em tempos, pois é um dos meus temas favoritos. A expansão das classes de baixa renda e a sua representatividade na economia, trouxeram uma necessidade de reflexão.

Nesse artigo abordo como os profissionais de marketing devem se atentar para a adequação da linguagem no tratamento a esse público. Seja pelos canais físicos ou digitais ainda há um bom caminho a ser percorrido para atender a essa camada que não está acostumada com certos anglicismos e neologismos utilizados e que acabam desistindo de interagir com aqueles que não se preocupam em entendê-la.

Leia MaisMarketing para a baixa renda

Empresas cada vez mais 2.0

Um questionamento bastante frequente que recebo é sobre como as empresas estão utilizando as redes sociais corporativamente, como reagem ao uso pelas suas equipes, se é liberado, se é proibido, enfim, há muita polêmica em torno do tema.

Ao analisarmos os casos de inovação em grandes corporações como Procter&Gamble, Natura ou Samsung, identificamos que isso já tem ocorrido de forma mais aberta e participativa, envolvendo equipes locais ou de nacionalidades diferentes, usando a liberdade de acesso para gerar criatividade.

Leia MaisEmpresas cada vez mais 2.0