Perfil nas redes sociais pode ajudar ou prejudicar no processo seletivo

Você conhece alguém que não tem perfil em alguma rede social? Se a resposta for sim, saiba que é raridade um internauta que não esteja conectado a outras pessoas através da internet. De acordo com dados do Ibope NetRatings, mais de 80% dos internautas brasileiros tem perfis nas redes sociais. A média de contatos virtuais é de 365 no Brasil, enquanto a média mundial é de 195 pessoas e o país lidera o ranking de usuários do Orkut e do Windows Live Messenger. “As empresas utilizam cada vez mias artifícios para selecionar bons candidatos e a análise do perfil em redes sociais é um deles”, afirma Rossana Ercole, headhunter da Global Network Soluções em Carreira.

A especialista explica que a internet 2.0 trouxe novas perspectivas em relação à busca de emprego. “As empresas querem profissionais que tenham valores e princípios que sejam parecidos com os delas. E uma maneira ‘de fazer este retrato é observar como a pessoa se porta no ambiente virtual”, ressalta. Os selecionadores buscam pessoas que se encaixem na cultura organizacional da empresa e que também tenham interessem compatíveis com os da organização.

As redes sociais devem ser usadas para pesquisa, formação de networking, divulgação, compartilhamento de conteúdo e troca de experiências e informações. “Não basta usar só para diversão. E também é preciso cuidado com as informações que são colocadas na internet. Todos os dados disponíveis na web são públicos e dependendo do que é encontrado o candidato pode ser eliminado da seleção”, observa.

Comunidades, amigos, frases, o modo como a pessoa se expressa, tudo é avaliado e utilizado para traçar o perfil do candidato. “Com base nestas informações é feito uma pré-avaliação. Por isso é importante que o conteúdo disponibilizado pelo candidato seja adequado com a postura profissional. Evite entrar em comunidades que possam ser vistas como preconceituosas ou racistas, mentir, expor intimidades pessoais e expor opiniões sobre assuntos que você não domina”, aconselha a headhunter.

Para aproveitar o quem as redes sociais têm a oferecer, o melhor é  disponibilizar conteúdo que contribua para a carreira profissional, participar de comunidades que tenham a ver com sua área de interesse e ampliar a sua rede de contatos profissionais. “Quanto mais você se expor de maneira a formar uma boa imagem, consistente, com informações reais e relevantes, maior será a chance de você se dar bem quando seu perfil for avaliado”, acrescenta Rossana.

http://www.gnetwork.com.br

eberson@gmetwork.com.br

41 3205-7545 / 41 3205-8575