Planeta Terra: manual de instruções

Planeta Terra: manual de instruções

Ah… caminhos, caminhos, caminhos errados de séculos…

Mário de Andrade

A história da humanidade e a relação do homem com a Terra podem ser vislumbradas como uma infindável aventura envolta em épocas de bonança, tragédias e muito mistério, mas o universo precisa de regras para funcionar.

Não existe civilização ou sociedade que se desenvolva sem regras e padrões sobre os quais sejam construídos parâmetros indispensáveis para a consolidação dos laços que utiliza para negociar divergências, reunir opostos e criar convergências necessárias ao bem-estar de seus integrantes.

Cada país tem suas regras, ou seu modus operandi, construídas ao longo de anos a fio, baseadas em experiências vivenciadas por meio de tentativas, erros e acertos e estabelecidas naturalmente por consenso ou unilateralmente, por imposição do poder político, religioso e/ou cultural.

O sistema Terra é o mais importante e complexo que se conhece. No entanto, não há nenhum manual que ensine o ser humano a conviver e atuar nele. Mas com algum senso de humor e muita seriedade pode-se imaginar um manual terráqueo de padrões e princípios, com as seguintes instruções:

– a Terra foi construída e entregue em perfeitas condições e não há possibilidade de troca ou devolução;

–  os controles já saem ajustados de fábrica e não se deve mexer em seu termostato e em sua atmosfera;

– a biosfera foi desenvolvida e testada por um período de 3 bilhões de anos, alimenta-se de um reator atômico, o Sol, que fornecerá energia pelos próximos 5 bilhões de anos;

– o estoque de ar e água é limitado, mas suficiente para a quantia equilibrada de usuários. São insubstituíveis e purificam-se automaticamente;

– cada habitante terá direito a uma só vida, já previamente ajustada para o bem. Em caso de desajustes, a reposição pode ficar comprometida ou extinguir-se a espécie;

– em caso de sobrecarga de habitantes, ativar o manual de emergência para que nenhuma substância tóxica se introduza no ar, nos alimentos ou na água.

Por fim, a regra mais importante e inquebrantável:

– quem sair dos trilhos desse manual será sumariamente eliminado pelas leis naturais de extinção de espécies.

Por entre tantos descaminhos, sobraria algum ser inteligente para contar a história?