Procurando por tratamento de drogas?

Quem precisa de auxílio?

É importante dizer que apenas pessoas com uma real dependência química devem procurar um tratamento especializado. Consumidores ocasionais e experimentais não precisam de um tratamento específico, pois ainda controlam a vontade de se drogar.
Se entende por dependente químico, pessoasque fazem uso regular e constantemente de qualquer tipo de substância química, ilegal ou não. Dentre as mais comumente usadas estão o álcool, o fumo, a maconha e a cocaína. Além do crack, anfetamina, heroína, ecstasy etc…
Um fator decisivo para que uma pessoa consiga se recuperar da Dependencia quimica é o fato dela estar de acordo com o tratamento. Se o dependente não concorda que precisa de ajuda, ou não quer largar as drogas, não adianta levá-lo em uma clínica, pois assim que ele sair, provavelmente vai usar de novo, e em muitos casos, em quantidades ainda maiores!

Quais os tipos de Tratamento de drogas existentes?

Existem tantos tipos e muitas correntes de tratamento para recuperação de dependentes químicos, entre elas tratamento médico; grupos de auto-ajuda (do tipo Alcoólicos Anônimos e Narcóticos Anônimos); terapias cognitivas e comportamentos; comunidades terapêuticas; psicoterapias; etc…
Nenhum método pode haver cem por cento de eficácia com todos os tipos de dependencia e dependentes. Cada um se adapta melhor em um tipo de metodologia. Normalmente, usuários de drogas leves, como o álcool e a maconha por exemplo, conseguem se recuperar em tratamentos terapêuticos e em grupos de auto-ajuda, pelo fato que sua dependencia é psicológica e não física.
Entretanto deve-se destacar que as abordagens medicopsicológicas (que associam ao mesmo tempo os recursos da medicina e da psicologia) têm se mostrado mais eficazes na maior parte dos casos.
Um tratamento que vem sendo bastante utilizado hoje em dia é aquele em que se utiliza de ex-dependentes como terapeuta, pois claramente quem já passou pelo mesmo problema, sabe de quem o tem.

Por que fazer um tratamento de drogas?

Dependendo do nível de dependencia química, dificilmente o usuário conseguirá abandonar o vício sozinho. Isso de deve a diversos fatores, tanto psicológicos quanto sociais.
Num Tratamento drogas adequado, não só será focado os motivos que o levaram à se tornar um dependente, como os motivos pelos quais se deve parar de usar. Hoje sabe-se que muitos jovens começam a se drogar por motivos sociais (para se manter em um grupo de amigos, ou porque têm muitos problemas com a família) ou por razões de ordem psicológicas (depressão, transtorno de ansiedade e obsessivo-compulsivo, distúrbios de personalidade e, mais raramente, alguns tipos de psicoses. Há pouco tempo foi descoberto também que indivíduos que apresentam transtornos neurocognitivos, ou dificuldade de aprendizado, são mais propensas ao uso de substâncias.
Por isso um tratamento drogas é necessário. Pois na maioria dos casos, o uso de drogas é uma resposta a um problema anterior, e esse claramente, também deve ser tratado. Somente com a ajuda de profissionais capacitados, poderá se encontrar os pontos vitais de tratamento para cada dependente químico.

É realmente necessária a internação?

Na grande maioria dos casos, a internação não é necessária. Usuários de drogas leves, com uma boa relação familiar e boas condições de vida, geralmente não precisam de internação. Dessa forma, além do acompanhamento dos profissionais, o dependente pode contar também com a ajuda e o apoio de familiares e amigos. Em outros casos, onde o usuário faz uso de drogas mais pesadas, e não haja um suporte familiar, é aconselhável a internação em uma clínica especializada para um tratamento drogas mais intensivo.
Vale sempre lembrar que o dependente deve estar de acordo com a internação e deve sentir a necessidade de deixar de usar, caso contrário, a internação pode gerar revolta e fazer com que o viciado use ainda mais quando sair.