Responsabilidade Social

Há muitas definições de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) (ou Responsabilidade Social Corporativa (RSC), e existe dificuldade em estabelecer um consenso sobre qual delas deveria prevalecer. Na prática, porém, o conceito de SER “promove um comportamento empresarial que integra elementos sociais e ambientais que não necessariamente estão contidos na legislação mas que atendem às expectativas da sociedade em relação à empresa”. Na realidade, as iniciativas em questões de SER vão muito além das obrigações de cumprir a legislação em matéria ambiental ou social.

Por outro lado, doações que a empresa faz ocasionalmente não são ações de SER; são um tipo de ajuda eventual que presta a empresa, configurando-se mais ação de filantropia. Quando se trata de Responsabilidade Social,

“são estratégias pensadas para orientar as ações da empresas em consonância com as necessidades sociais, de modo que a empresa garanta, além do lucro e da satisfação dos seus clientes, o bem estar da sociedade. A empresa está inserida nela e seus negócios dependerão do seu desenvolvimento e, portanto, esse desenvolvimento deverá ser duradouro. é um comprometimento”.

É o mesmo entendimento da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento, que considera que

“a responsabilidade social da empresa vai além da filantropia. Na maioria das definições se descreve como as medidas constitutivas pelas quais as empresas integram preocupações da sociedade em suas políticas e operações comerciais, em particular, preocupações ambientais, econômicas e sociais. A observância da lei é o requisito mínimo que deverão cumprir as empresas”.

Desse modo, a concepção de RSE implica novo papel da empresa dentro da sociedade, extrapolando o âmbito do mercado, e como agente autônomo no seu interior, imbuído de direitos e deveres que fogem do âmbito exclusivamente econômico. A empresa é vista cada vez mais como um sistema social organizado em que se desenvolvem questões diversas, além das estritamente econômicas.

Na nova concepção de empresa, esta compreende que a atividade econômica não deve orientar-se somente por uma lógica de resultados, mas também pelo significado que esta adquire na sociedade como um todo. Cada vez mais a empresa é compreendida menos como uma unidade de produção, e mais como uma organização. E, como tal, é um sistema, formado por um conjunto de pessoas que para ela convergem para alcançar determinados fins. Nesta perspectiva, o grupo social que constitui a organização deverá ter uma liderança que deve estabelecer e firmar objetivos éticos para orientar suas atividades.

Assim, os empresários estão se conscientizando de que a empresa não é somente uma unidade de produção e distribuição de bens e serviços que atendem a determinadas necessidades da sociedade, mas que deve atuar de acordo com uma responsabilidade social que se concretiza no respeito aos direitos humanos, na melhoria da qualidade de vida da comunidade e da sociedade mais geral e na preservação do meio ambiente natural.