Sua Permanência na Corrida de seus Objetivos é mais Importante que sua Velocidade

Várias você criou a imagem da chegada na corrida para seus objetivos e começou a correr. Você largou, fez uma série de coisas importantes, evoluiu, continuou no percurso, mas, de repente, cansou, sentiu sede, alguma contratura e você parou. Cai a peteca, você dá uma esmorecida, perde a disciplina e, quando vê, parou de fazer o que precisava para atingir sua meta. Já aconteceu com você? Comigo várias vezes.

O que aprendi é que, além de manter o olho na disciplina, sua permanência na corrida é mais importante que a velocidade que você coloca nos seus passos. A sua consistência e continuidade são mais importantes que a força e a intensidade.

Funciona mais ou menos como um gráfico do mercado de ações, por exemplo, do IBOVESPA. Quem já analisou um gráfico do IBOVESPA dos últimos 20 anos sabe que no longo prazo a tendência do mercado é subir. Quem olha o gráfico, sabe que os preços sobem, caem, mas ao longo do tempo, continuam subindo. Às vezes uma queda brusca acontece (como a que aconteceu com a crise americana do subprime), mas os preços voltam para tendência primária histórica de crescimento. O importante é que você relaxe e saiba que vai voltará.

Com a corrida em direção aos nossos objetivos é a mesma coisa. Às vezes podemos sentar à beira do caminho, esmorecer um pouco e sair da disciplina. Tudo bem, somos humanos e isso acontece. O importante é você ter essa imagem de crescimento na cabeça, que você se aproxima de seus objetivos, às vezes dá uma voltada, e depois continua na busca deles.

Com as crianças é a mesma coisa. Você ensina um comportamento novo, eles repetem, você fica feliz que eles aprenderam e aí, no outro dia, eles voltam para o padrão anterior, esquecendo o novo comportamento. Aí você vai lá, mostra para eles novamente como eles devem fazer, conversa e vai de novo. Aí eles voltam a fazer o que você ensinou. O gráfico é de crescimento.

Em suma, se perdoe quando você derrapar na corrida, sair do planejamento ou der uma parada maior do que o previsto. O poder está com você para retornar à pista e voltar a focar na disciplina. Você sabe que o atingimento de um objetivo pode não ser uma reta, que ele pode subir, recuar um pouco, reunir forças e voltar para a subida. Caso ocorram quedas ou descansos exagerados, se perdoe. É mais ou menos como diz o verso, “devagar porque estou com pressa”. Assim, foque na sua corrida e saiba que problemas inesperados ou maiores podem acontecer. Quando as paradas ou recuos ocorrerem, se perdoe, foque no ponto de chegada e retome o ritmo, pois este é mais importante que a velocidade ou sprints que você dá.