Casar é desconstruir

Segundo o texto de Gênesis, o homem deve DEIXAR pai e mãe. Esta afirmação me remete para alguns pontos. O primeiro é DESCONSTRUIR:

  1. Deixar fisicamente – mudar de espaço, é o famoso “quem casa quer casa”.
  2. Deixar emocionalmente – outra estrutura será construída
  3. Deixar paradigmas, preconceitos – receitinhas prontas, quereres e vontades

Mas na continuação do texto diz: UNIR-SE. O segundo ponto é RECONSTRUIR:

  1. Unir-se é dois virarem um, adequando-se, moldando-se
  2. Unir-se é buscar coisas em comum – sonhos, projetos, passeios, interesses
  3. Unir-se é desenhar um novo perfil duplo, é o EU e VOCÊ ser o NÓS, é não mais a dependência, nem a independência e sim a INTERDEPENDÊNCIA.
  4. Unir-se é querer crescer e partilhar tudo

NO final do texto vem o terceiro verbo: TORNAR-SE é a Construção. Tornar-se será simplesmente o resultado de quem deixou e uniu-se:

  1. Tornar-se bênção um para o outro
  2. Tornar-se bênção os dois para os filhos
  3. Tornar-se bênção esta família para as outras.
  4. Tornar-se uma família alegre a ebundante.

Não precisamos de muitas coisas para estarmos casados e bem casados. Na verdade, se observarmos propostas como estas, a vida flui. E quando virem os momentos de crise, basta que nos lembremos do nosso juramento eterno no dia do casamento “NA SAÚDE E NA DOENÇA; NA RIQUEZA E NA POBREZA…”

Sheila Maroccolo Borges