Educador que se renova mantem-se no mercado e bem cogitado

Constantemente,verifico em congressos professores de literatura,questionando o fato de que seus alunos preferem ficar o dia inteiro “navegando”na internet,do que lendo um livro.De fato,essa é uma situação não tão difícil de ser encontrada,mas e o que fazer para conseguir que o estudante tenha vontade/interesse de ler uma grande obra literária?

A resposta é simples, devemos entrar no mesmo “mundo” do aluno, verificar o que ele gosta,os recursos didáticos que o mesmo utiliza, procurar novas técnicas, mantermos atualizados, aprender dinâmicas, enfim nos reinventarmos, porém alguns educadores se recusam a se “modernizar”, dizem que: ”se meu aluno não o fizer vai reprovar, então ele irá fazer,” ou pior, “sempre foi assim, porque irei mudar agora?”. Assim,acabam lecionando aulas entediantes,onde o aluno fica curvado sem direito a perguntar nada.Conforme Russell:” O problema com o mundo é que os estúpidos são excessivamente confiantes, e os inteligentes são cheios de dúvidas.”

Segundo Daniel Godri”Motivar é criar interesse pelo tema e vontade, esse ânimo e auto-ajuda vão nos ajudar a progredir em conhecimentos e nas tarefas profissionais.”É incrível como ainda,há profissionais que mantém um estilo ultrapassado de ensino,não digo que todas as aulas tem que ter um data show ou algo assim,mas as aulas tem que ser interessantes,motivantes,e estes mesmos professores que estão “parados no tempo”estão saindo do mercado de trabalho e nem sabem o porque,correm como loucos para fazer cursos de capacitação,e se recusam a absorver o conteúdo,mas felizmente alguns professores estão se reinventando,absorvendo técnicas,independente do tempo de carreira,e motivando os novos profissionais.

De acordo com Beecher”É impossível avaliar a força que possuímos sem medir o tamanho do obstáculo que podemos vencer, nem o valor de uma ação sem sabermos o sacrifício que ela comporta.”.Ter em mente o que fazer,como fazer,e com quem iremos fazer,é uma boa forma de obtermos o êxito no trabalho a ser realizado.Atuar como professor não é fácil,são vários anos de estudo,é preciso estar freqüentemente se atualizando,mas como diz Mahatma Gandhi: “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido. Não na vitória propriamente dita.”

Quando questionada por alguns profissionais, como faço para que os meus alunos interajam nas aulas, os motivos que os levam  á estarem motivados a fazerem pesquisa na internet  ou na biblioteca de uma obra literária,ou porque os mesmos estão animados para adaptar uma obra literária para o teatro,respondo que dou espaço para que meus alunos opinem,interajam comigo e com os colegas,e me mantenho atualizada,participando de cursos presencias e on-line

Em alguns momentos escuto alguns educadores dizerem:”se meu aluno quiser conversar,que ele converse com os amigos dele”,ou”eu vou trazer dinâmicas pra que?Eles não sabem se comportar,creio que você ainda não conhece como é essa profissão .” Então fico refletindo,o importante é que meu aluno aprenda de uma forma lúdica ou que ele aprenda de uma forma forçada? As vezes dá a impressão que nós educadores devemos tratar nossos alunos como maquinas, que eles sejam programados a fazer algo e pronto,não podem inovar,não podem questionar,não podem ter idéias,etc.

“O desempenho de uma empresa é baseado em soluções e problemas, se for um problema, tem solução! Se não tem solução, então não deve ser um problema. Não existe um caminho novo. O que existe de novo é o jeito de caminhar e é bom saber que a gente tropeça sempre nas pedras pequenas, porque as grandes a gente enxerga de longe, e saber administrar essas situações é o que caracteriza um comportamento otimista e de prosperidade.” (Autor Desconhecido)

Posso estar errada,mas no meu entender,o aluno tem que se sentir a vontade para questionar, e cabe ao educador aceitar as novas idéias ou pelo menos refletir a idéia com a turma,não nos irrita quando temos uma idéia e nosso professor nem nos dão oportunidade de argumentar? Imagina a sensação de nossos aluno. É importante ter interdisciplinaridade,ou seja,relacionar outras matérias com seu conteúdo,assim todos saem ganhando       Como exemplo,posso citar o projeto de teatro que esta sendo realizado em uma instituição que leciono,o livro Don Quijote,esta sendo adaptado para o linguajar do século XXI,mas para fazer esta adaptação os alunos estão estudando todos os personagens,cenários,tempo histórico e cronológico e a gramática da época,então um simples projeto acabou envolvendo outras disciplinas(geografia,historia,gramática,artes), cabe ressaltar que os alunos estão pesquisando em livros impressos e na internet.

Técnicas não ficam ultrapassadas,o que faz a prática ter êxito é conciliar a técnica com os recursos humanos e didáticos que o educador tem em mãos.Professores não vamos entrar na lista dos profissionais “preguiçosos,ultrapassados”,temos que nos atualizar ,e para isso nem precisa de recursos financeiros,e sim aquela “velha”motivação que infelizmente alguns professores estão perdendo ou já perderam.Lembre-se:“O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário”.(Albert Einstein)

Referências Bibliográficas

Disponível em : http://www.esoterikha.com/coaching-pnl/frases-de-motivacao-motivacionais-motivadoras.php Acesso 30/01/2010

Disponível em : http://pensador.uol.com.br/frase/MTEwNA/ Acesso 30/01/2010

Disponível em : http://pensador.uol.com.br/pensamentos_inteligentes/ Acesso 30/01/2010