Riqueza ou Pobreza? A escolha é sua!

Qual o motivo pelo qual algumas pessoas são bem-sucedidas enquanto outras parecem ser fadadas ao fracasso financeiro?

Acredito que a resposta esteja relacionada com a forma pela qual as pessoas pensam sobre dinheiro e riqueza (ou a falta dela), que esta diretamente relacionada com a forma pela qual foram educadas sobre. Por exemplo: o que você pensa quando vê um produto que deseja (uma viagem, um carro, um almoço em um bom restaurante), mas o valor não entra em seu orçamento? Não tenho dinheiro para isso? Ou, como faço para conseguir dinheiro para isso?

Na verdade nossa mente funciona de uma forma simples, porém muito interessante. Tudo o que você está apto a pensar foi transmitido a você através da cultura, da educação escolar, da religião, dos valores transmitidos por seus pais e que se transmitem durante gerações há tempos, etc. Vivemos, na verdade, em uma espécie de consciente coletivo onde a grande maioria da população pensa de forma semelhante. Pois a raiz de nossos pensamentos se encontra na programação que recebemos durante a infância e que é alimentada por toda a vida. Se você pensou, no exemplo do inicio, não temos dinheiro para isso, a probabilidade de que você tenha ouvido isto antes, em situações semelhantes, é grande.

Portanto, enriquecer, não diz respeito somente ao quê você faz, na realidade nosso conceito de riqueza esta associado a: Fazer – Ter – Ser. Quando na realidade para se fazer algo diferente, primeiramente devemos Ser pessoas diferentes, o que colocaria a sequência da seguinte forma Ser – Fazer – Ter.

Dessa forma, indiferente do que façamos, podemos obter sucesso e riqueza, o dinheiro fluirá através de nós, pois dinheiro, assim como tudo nesse Universo é energia. É simples, basta olhar para nosso interior e descobrir quem realmente somos e então tentar mudar isso, de uma forma positiva, para quem realmente gostaríamos de Ser. O primeiro passo é a conscientização.

Na maior parte do tempo agimos no automático, não pensamos muito sobre o que estamos fazendo, simplesmente agimos. E essa não é uma boa forma de tratar o dinheiro e as finanças. E nossa geração é campeã em se tratando desse assunto, vivemos o agora sem muito planejamento sobre o futuro financeiro. Temos uma vida baseada no consumo e aquisições de bens passivos, bens que perdem seu valor rapidamente como carros, roupas e outros brinquedinhos. E em cada aumento de salário a conta do cartão cresce junto com o financiamento da casa, o boleto do carro. É óbvio que sempre sobre o respaldo do pensamento: “veja o quanto você trabalha, você merece” ou algo nesse sentido. Trabalhamos então para pagar nossas dívidas e manter um status, e a grande maioria das pessoas acredita que de fato precisamos deles para Ter alguma coisa nessa vida. E dessa forma vivemos de um status ilusório, sempre tentando ser melhor do que o vizinho, e consequentemente trabalhamos mais, mas não vemos para onde vai nosso dinheiro.

A conscientização da forma como nossa vida é criada é o primeiro, e talvez o mais importante dos passos a serem dados. Observe como tua mente funciona, entenda que teus pensamentos só podem ter vindo de fontes externas, não foram criados em você, e muito menos são quem você é. Entenda que esses pensamentos vêm da tua programação mental que foi criada, sobretudo na infância. Observe teus pensamentos e para onde eles te levam. Lembre-se do que ouviu, viveu e observou com relação a dinheiro na sua infância. Ou você controla tua mente ou ela te controlará

Entender a sua mente, o que o dinheiro de fato é, e como funciona o sistema onde estamos inseridos fará de você um jogador e não uma peça do jogo.

Busque conhecimento, pois o conhecimento liberta, e a vida é uma dádiva muito grande para que você perca parte dela trabalhando para enriquecer seu patrão, o banco, a financeira…para no final de tudo receber um relógio de ouro.

“Em uma floresta dois caminhos se separavam,

e eu…

escolhi aquele que era menos utilizado, e isso fez toda a diferença.”

Robert Frost