Relato De Experiência No Centro De Convivência Do Idoso

RESUMO

O presente trabalho tem como objetivo relatar a experiência em saúde do Idoso, realizada no Centro de Convivência do Idoso. Priorizamos uma ação beneficente aos idosos, onde desenvolvemos variadas atividades de entretenimento e lazer. Trata-se de uma reflexão sobre o papel de todos nós, enfermeiros, familiares e da sociedade em geral, na saúde e no bem-estar dos idosos, dando ênfase nos que estão passando sua velhice em instituições.

PALAVRAS-CHAVE: Idoso institucionalizado; Atividades de lazer; Depressão em idosos.

Introdução

O idoso que vive em uma instituição vive separado do ambiente familiar, na presença de pessoas estranhas e muitas vezes isolado, sentindo-se abandonado, dependente e inútil. A inserção do idoso em atividades socioculturais é um aspecto relevante para a manutenção de sua capacidade funcional. O idoso deve ser estimulado a participar de atividades de recreação, nesta fase da vida onde os contatos interpessoais podem estar diminuindo. É importante ressaltar que o lazer pode amenizar os efeitos decorrentes do processo de envelhecimento.

Segundo Dias e Schwartz (2004), em suas pesquisas, sobre a

representação do lazer na vida dos idosos, evidencia-se, justificando a busca por melhor qualidade de vida e a ocupação prazerosa do tempo disponível.

Figueiredo (2009) acredita que os idosos também estão sob responsabilidade do Estado e de todos os profissionais da enfermagem, e não só das famílias e/ou agências filantrópicas. Cuidar deles é responsabilidade de todos, mas, sob ponto de vista da enfermagem, o cuidado envolve saberes que não são apenas teóricos, mas também da essência humana: sobre biologia e os instrumentos que o fazem viver e morrer; o corpo que envelhece; as necessidades e os desejos do idoso; desvios de saúde; promoção da saúde; ambiente onde ele esta inserido; o lazer; sua espiritualidade e sua própria família.

A política nacional de saúde do idoso tem como propósito a ‘promoção do envelhecimento saudável, a manutenção e a melhora ao máximo possível da capacidade funcional do idoso, a prevenção de doenças, a recuperação da saúde daqueles que adoecem e reabilitação daqueles que venham a ter sua capacidade funcional restringida’. (SILVA, 2009, p. 117)

Dessa forma, é de suma importância que a sociedade auxilie

os idosos no prolongamento de uma vida saudável. Com isso, pode-se

evitar a depressão em idosos institucionalizados, levando-os

à procura de novas atividades que visem uma melhoria na auto-estima.

Segundo o autor (GALHARDO, 2009, p. 183) diz “[…] a incidência de depressão é maior em idosos institucionalizados ou morando em casa de repouso do que em idosos que moram na comunidade […]”

Ainda, Galhardo (2009) reflete a importância para os profissionais que atuam com idosos, de reconhecer e tratá-los adequadamente em relação à depressão para que estes não venham a utilizar diversos medicamentos de forma a mascarar uma severa depressão.

Salles (2009) ressalta a importância de períodos de lazer, de forma a influenciar no seu equilíbrio emocional e psicológico do idoso, lembrando-nos que o lazer não é ‘não fazer nada’, mas sim fazer algo prazeroso.

Objetivos

Relatar a experiência da ação social realizada no Centro de Convivência do Idoso, localizado em Formosa-Go.

Metodologia

Cenário desse estudo: Sociedade de São Vicente de Paulo, Centro de convivência do Idoso – Formosa, o qual oferece abrigo a 105 pessoas, dentre elas idosos e alguns portadores de deficiência mental.

–          Relato da experiência construído a partir da vivência de um grupo de acadêmicos de enfermagem com os idosos do Centro de Convivência.  As ações foram desenvolvidas a partir de:

–           Participação dos idosos em atividades de pintura;

–          Cuidados de beleza;

–          Realização de  lanche com frutas;

–          Além de presenteá-los com alguns acessórios; e

–          O período da experiência foi no dia 17 setembro de 2010.

Resultados e discussões

Os idosos desta instituição participaram de diversas atividades realizadas pelo nosso grupo de acadêmicos de enfermagem e contamos com a presença de trabalhadores do Hospital São Camilo.

Primeiramente, observamos a estrutura do local em que realizamos a ação, visitamos parte da instituição, que era dividida em varias casas. Onde de um lado se alojavam os homens e de outro as mulheres, havendo algumas casas reservadas para casais.

Convidamos os idosos a participar da ação, que foi relizada nos refeitórios, masculino e feminino.

O grupo de enfermagem se dividiu em dois subgrupos para dar devida atenção a todos os idosos. Dessa forma, no refeitório masculino foram realizadas as seguintes atividades: pintura de desenhos e lanche com frutas. Já no refeitório feminino programamos algo mais, além da pintura de desenhos e lanche, as acadêmicas pintaram as unhas e maquiaram as idosas. E por fim distribuíram colares, pulseiras e anéis, os quais foram arrecadados pelo grupo.

O que nos possibilitou observar uma melhora na auto-estima, na coordenação motora, além de melhoria nas relações sociais internas do grupo de idosas. Mas ao  observar o grupo dos idosos da ala masculina verificamos que eles não demonstram tanta alegria quanto o da ala feminina, pareciam mais depressivos e dependentes.

Considerações finais

Perante a experiência realizada com os idosos, concluímos que a influência das emoções positivas na socialização é de suma importância para promover alegria nos idosos institucionalizados. Observamos que alguns deles apresentavam sinais de depressão, com esta preocupação, buscamos levar um pouco de diversão. A maioria deles reagiu com muito entusiasmo ás atividades realizadas, o que nos rendeu satisfação por ver que um ato tão pequeno de voluntariedade resultou no bem-estar de tantas pessoas necessitadas de atenção e carinho.

REFERÊNCIAS

BRASILEIRO,  Marislei de Souza Espíndula. Enfermagem na Saúde do Idoso. 2. ed. Goiania , 2008.

SALDANHA, Assuero Luiz ; CALDAS, Célia Pereira. Saúde do Idoso: A arte de cuidar. 2. ed. Interciencia, Rio de Janeiro , 2004.

SILVA, Jóse Vitor da. Saúde do Idoso: Processo de envelhecimento sob múltiplos aspectos. 1ºed. Editora: Iátria, São Paulo, 2009.

TONINI, Teresa; FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de. Geontologia: Atuação da enfermagem no processo de envelhecimento. 1ºed.Yendis Editora Ltda, São Paulo, 2009.

Site disponível em:

http://www.afrid.faefi.ufu.br/sites/afrid.faefi.ufu.br/files/Doc/completo_16.pdf Acesso em 10 novembro 2010 às 19h35min.