O Pedagogo Empresarial

Vivemos o tempo todo passando por constantes mudanças e muitas vezes temos que nos adaptar a novas alternativas que vão surgindo a partir de uma necessidade da sociedade.

No que diz respeito a educação a “coisa” não fica muito diferente. Temos um país hoje completamente deficiente de pessoas qualificadas, seja pelo acelerado crescimento que obteve o país nesses últimos anos, seja por qualquer outro motivo. A realidade é que nem sempre encontramos colaboradores aptos para desenvolverem determinadas atividades dentro de uma empresa.E é justamente a partir desta necessidade que vem surgindo o “Pedagogo Empresarial”, ora, se Pedagogia é a arte e a ciência da educação e o pedagogo é a pessoa responsável pela educação, quem mais estaria apto a “descascar este pepino”?

O Pedagogo era (e por muitas pessoas ainda são) um profissional que tinha competência apenas para educar crianças das séries iniciais e suas atividades não poderiam ultrapassar os muros escolares. O que mais me surpreende é que até os próprios pedagogos acreditam nisso, não estou querendo generalizar, mas uma grande parte desses profissionais encontram-se perdidos quando se trata em se tornar um Pedagogo Empresarial. Não fica claro quais são as suas funções dentro de uma empresa e daí surge um questionamento: Será que uma escola também não é uma empresa? lembro-me que isso sempre foi um questionamento intrigante em minha sala de aula quando cursava minha graduação em Pedagogia, uns defendiam essa hipóte e outros negavam até a morte esta comparação, tornando até um daqueles assuntos que são considerados proíbidos de falar, tipo religião, futebol e política.

O que podemos ver diante disto é que não se trata de um juízo de valor mas sim de fatos que tonam esta idéia verídica, não só a escola também é uma empresa, como também é bem verdade que os pedagogos podem atuar e com grande êxito fora das escolas. A educação ela acontece de várias maneiras o tempo todo em nosso cotidiano, seja de maneira formal ou informal, inclusive dentro de organizações não escolares, e é justamente aí que entra o papel do pedagogo nas empresas, que torna-se peça principal para promover a educação num país tão carente de educação como o Brasil.

Uma das responsabilidades que considero primordial a um pedagogo empresarial é a responsábilidade  pela disseminação da missão, visão e valores da empresa, bem como da cultura organizacional.É notório que os profissionais sentem-se cada vez mais motivados quando eles tem a consciência de que fazem parte do sucesso ou do fracasso da empresa, de que fazem parte do processo. Que através deles a empresa vai se diferenciando uma das outras, tornando-se mais ou menos competitivas.

As empresas do século XXI começam a observar a importância dos seus colaborados engajados nos projetos organizacionais, e a partir disso  vão surgindo cada vez mais as universidades coorporativas e a valorização do capital humano. Dentro desta perspectiva o pedagogo empresarial ganha destaque. e pode estar desenvolvendo projetos que promovam a mudança de comportamento gerando satisfação aos colaboradores, o que consequentemente irá melhorar a produtividade dos mesmos e todos saem ganhando, empresa e colaborador.

Talvez o maior desafio do pedagogo empresarial seja o de causar mudanças no comportamento dos colaboradores,  alinhar os objetivos individuais de cada colaborador aos objetivos da empresa.Tarefa que por muitas vezes não é fácil, porém não é impossível.Para isto é preciso muita dedicação, perseverança e principalmente uma quebra de paradigmas por parte da sociedade mas principalmente por parte dos pedagogos.