Os 7 pecados capitais do amor: pecado n.2

Esta pequena série que preparei irá expor os 7 principais erros que as pessoas cometem no amor. Muitas pessoas buscam amar e serem amadas, algumas até buscam se informar, desenvolvem habilidades, só que acabam cometendo um pequeno deslize que põe tudo a perder.

 

Assim como o jogo dos sete erros será esta série, e após um considerável tempo onde realizei pesquisas para dar didática ao tema, será apresentado ao grande público e é mais do que provável que um alguns erros você já tenha cometido.

 

O intuito desta pequena série de 7 artigos não é virar para você e dizer “você errou”, muito pelo contrário, é desejar que você escute que “não importa o quanto você seja culpado pelo que fez ou pelo que fizeram com você, se você entender o que lhe foi ensinado você estará cada vez mais próximo da verdadeira realização na vida a dois”.

 

Antes de começar a explicar o tema central, permita-me definir o significado correto da palavra pecado.

 

Pecado é uma palavra derivada do grego que era usado na antiguidade para definir o ato dos caçadores terem mirado a sua caça e não ter acertado, e quando erravam o alvo, eles diziam pequei.

 

Com o passar dos séculos pessoas pertencentes a grupos religiosos deram uma conotação exageradamente mistificada para o termo que não tem nada haver com o significado original da palavra.

 

Portanto, esta série usará o termo no seu significado original, aquele mesmo usado pelos caçadores da magna república helênica da antiguidade, a atual Grécia, ou seja, toda vez que esta série de artigos usar a palavra pecado ela estará exprimindo o resumo do conjunto de idéias para definir a noção de se almejar alcançar um objetivo e com as atitudes não atingi-lo ou acertá-lo.

 

O segundo pecado é DEIXAR-SE DOMINAR PELAS VAIDADES.

 

Este pecado capital é destruidor e deixa os estragos causados pela solidão semelhante a uma brisa de uma tarde de domingo de outono tocando o rosto e acariciando os cabelos.

 

Em um artigo também de minha autoria As armadilhas do ego, cheguei a chamar a atenção de muitos para o que um ego desenfreado e bem alimentado pode fazer.

 

Agora, aproveitando o contexto, realizarei complementações pertinentes ao artigo que citei.

 

Você sabia que tanto homens quanto mulheres já tiveram em média 25 oportunidades reais de serem comprovadamente felizes e realizados na vida afetiva e devido às vaidades ou ainda estão sozinhos ou para esconder o orgulho ferido se relacionaram para tapar buraco e hoje amargam o fel da infelicidade?

 

Certamente desconheço particularidades da sua vida intima, mas permita-me demonstrar-lhe que você já desperdiçou oportunidades de ouro por causa da santa vaidade.

 

Você se lembra aquela vez em que você nos instantes de recolhimento, na solidão do seu quarto você desejou um cem numero de coisas para a sua vida afetiva e em algumas semanas surgiu na sua vida alguém que correspondia aos seus mais íntimos pedidos.

 

Só que você sequer se deu conta que você usou a lei da atração e seus pensamentos tornaram-se uma realidade palpável. E detalhe, você desconhecia a verdade de que quando se deseja algo este algo vem até nós na exata medida do magnetismo de nossa mente, nem mais nem menos.

 

E sem ter em mente as verdades do parágrafo anterior você foi buscar ajuda nas suas vaidades e o resultado você sabe qual foi.

 

Caso alguma inverdade esteja sendo dita nestas linhas, dou plena liberdade para que você me corrija pois sou um ser humano suscetível de falhas como qualquer outro. Mas para imaginar só por um instante como seria a sua realidade hoje se você tomasse a decisão de investir na materialização de seus pensamentos.

 

Parece um pouco exótico o que estou a dizer, mas desde o ano de 2007 sou um estudioso assíduo e dedicado da lei da atração e seus efeitos e variações, e até reuni os principais aprendizados e sínteses dos estudos e dei corpo ao meu segundo maior livro escrito em matéria de páginas de conteúdo, o livro Como aplicar o grande segredo à sedução com 220 páginas, ficando atrás somente do Mestre em Sedução com 237 páginas.

 

E parte destes estudos sobre a lei da atração me conduziram a levantar a tese de que todas as pessoas que estão em sua vida são variações físicas de sua natureza mental.

 

Ou seja, se tem uma pessoa que está lhe paquerando e que você não sente atração nenhuma por ela, é mais do que provável que você está com sérias dificuldades em manifestar o seu querer na vida a dois. E digo mais, pode não parecer em um primeiro instante que o seu magnetismo mental é quem trouxe tal pessoa para a sua vida, mas é mais do que certo que esta pessoa possui as características que você procura na paquera dos seus sonhos.

 

Antes de terminar este artigo, revelarei a você um ensinamento muito poderoso sobre relações humanas.

 

Você sabia que só conseguimos enxergar na outra pessoa defeitos que nós temos em uma determinada escala, e que somos completamente cegos para perceber nas pessoas defeitos que não temos?

 

Faça um teste. Pegue uma pessoa que você não tenha muita afinidade e descreva todos os defeitos que você vê nela e depois vá para a frente de um espelho e você verá que os defeitos que você enxergou nela são defeitos seus em alguma escala, ou maior, ou menos.

 

Quando alguém lhe paquerar e você de imediato pensar em dispensá-lo (a) por enxergar nele ou nela uma série de defeitos, pode ter a certeza que você jamais enxergará em outras pessoas defeitos que você não possui.

 

Com essa revelação dificilmente você voltará a ser vítima das vaidades.

 

Atenciosamente

Hudson Sander

Point dos Amores

www.pointdosamores.com.br