Tome sua cruz

Mt. 28: 18-20

E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

Todos nós sabemos que o sacrifício de Cristo na cruz é o que move a nossa fé para cumprir o ide de Jesus. A Cruz é um símbolo de incomodo, peso, dificuldade, por isso ninguém deseja carregar uma. A menos que fosse de isopor. Não se espante, pois há mais crentes carregando uma cruz de isopor do que a cruz de Cristo.

A cruz remete à renúncia, e renúncia é difícil. Não é um tema popular, nem atrai multidões, como temas como prosperidade material, por exemplo.

Antes de querermos fazer discípulos e abrir células, devemos ser discípulos, apoiar seu líder, concordando ou não com suas posições, mas porque ele sabe espiritualmente o resultado que você alcançará ao ser fiel aos seus comandos.

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. (Mt 16.24)

O Senhor lança um desafio para a multidão que o seguia. Esse desafio incluía até mesmo os doze homens que continuariam a sua obra depois do seu retorno aos céus. Ainda não estavam bem claros na mente dos discípulos os objetivos de Jesus. Alguns relacionavam a sua obra com os homens do passado, como João Batista, Elias, Jeremias, ou outros grandes profetas (Mt.16:13-17)

Outros acreditavam realmente que Jesus era realmente o Messias, mas essa crença estava voltada mais para as questões sociais e políticas e não do ponto de vista dos objetivos de Deus. Pensavam na libertação do domínio do Império Romano e o estabelecimento de um reinado parecido com o reinado de Davi.

Qual é o seu objetivo em seguir aos seus líderes? Será que é para alcançar objetivos pessoais? Será que você só está aqui porque quer casar? Conseguir um emprego? Tudo isso para se sentir feliz? Qual o seu objetivo para esse ano, se arrastar pelos cantos ou conquistar uma multidão para Cristo?

Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. (Mt 16.24)

Este convite de Jesus foi uma advertência para a reavaliação do preço do discipulado. Com essa advertência, Jesus não estava interessado em procurar homens e mulheres que lhe emprestasssem uma ou duas noites por semana em um templo fechado, mas alguém que estivesse disposto a:

  • Se identificar com Ele em TUDO,
  • Dar continuidade ao trabalho que Ele começou,
  • Fazer o mesmo processo que o Mestre fez com seus doze discípulos.

Você tem o poder de decidir qual será o rumo de sua conquista deste ano. Não seja dependente das circunstâncias, faça a obra incansavelmente. Este é o ano de provar sua fidelidade à Deus, tome sua cruz.