A Sociedade produz o crime, o Individuo executa.

A Sociedade produz o crime, o Individuo executa.

A frase acima descreve claramente a faceta da Sociedade no tratamento do cidadão, que sempre se encontra preocupada em apresentar um conjunto de sentenças para constituir uma disciplina teórica, sempre com a intenção de conduzir o Elemento Humano a um comportamento padrão. O que, não necessariamente é entendido ou aceito por toda comunidade, causando insatisfações que vão crescendo em ambos os lados, caminhando sempre para um descontrole total, permitindo a todos envolvidos atitudes inaceitáveis no trato Social.

A necessidade de normas e regras para a condução do tratamento Humano é Real e deve acontecer para ordenar a existência da humanidade. O problema começa a surgir na condução, e em alguns casos na definição destas por determinados componentes da Comunidade, que, por excesso de zelo, por discriminação ou esperteza, rotula o elemento Humano no seio da comunidade que habita, conduzindo-o a um comportamento de revolta provocando um descontrole total no comportamento. Então começa ele, a seguir por uma estrada onde o poder e a irreverência não têm limites, e após provar do prazer de uma Vida sem limites, cria gosto pela situação, permitindo transportar sua índole para uma zona perigosa da mente Humana, tornando complicado o resgate com as mesmas normas e regras que o conduziram a tal infortúnio.

Daí surgiu à conveniência do agrupamento de pessoas que apresentam carências Sociais, objetivando desenvolver sistemas que determinem caminhos para o desenvolvimento pessoal, cultural e crescimento do Ego, criando assim um grupo de indivíduos fortes o suficiente para provocar as mudanças necessárias para a condução de uma Sociedade com sentimentos Fraternos, Direitos equalitários, e uma Justiça soberana a todos. Vale lembrar, que só teremos força e equilíbrio suficiente para atingirmos sucesso, com todas as carências cobertas pelas propostas apresentadas, através da organização de um movimento Pacifista, Cultural, Educador, que leve a sua frente à bandeira da transformação do Homem pelo Homem. Este corpo a corpo pode parecer inútil, mas, o consciente Humano valoriza muito esta pratica. O Homem por índole gosta de ser notado, apreciado, valorizado, e estas praticas colaboram muito na condução do comportamento, aprendizado e entendimento.

Tenho certeza que tudo que foi dito é do conhecimento das cabeças pensantes que regem os agrupamentos Sociais. Porque não procuram agir de formas a equalizar a convivência Humana podemos até justificar como sendo uma incógnita, porém, sabemos que existe muita conveniência na condução desta questão. Apresentá-las não resolverá o problema, podendo até provocar problemas maiores. Para obtermos resultados, temos mesmo é que arregaçar as mangas, e de posse das informações que temos partir para a batalha, e começarmos a formar Cidadãos com Consciência política e social, Brio e Patriotismo.

Macriw