Noite eternamente lembrada

NOITE ETERNA LEMBRADA

O silêncio da noite e mais nada;

Algo estranho; um sentimento desconfortável;

Que sufoca; que desestabiliza…

Não senti nada igual até hoje;

Mas o quê é?

Volto ouvir o som da noite;

Inconfundível como sempre;

Mas não me traz nenhum tipo de conforto;

Por quê?

Deixa para lá,

Não é nada, deve ser o cansaço do dia-a-dia.

Mas continuo agitado;

Fico mais instigado;

Que incomodo; não sei explicar…

Algo começa a me preocupar…

Olho para o relógio…

03h30

Da madrugada…

O relógio está parado…

Que sensação ruim;

Um mal estar; o quê é que está havendo?

Não sei; não sei o que é!

Mas tento me concentrar no silêncio da noite;

Ele é indomável, incontrolável.

Derrepente!

Ouço um barulho…

Chuva; Chuva…

Como isto?

O tempo estava ótimo;

Nem apresentou nenhum sinal…

É a natureza mostrando suas surpresas;

Mas um sentimento me comove;

Uma dor estranha, dor no peito;

Saudades… É este o sentimento que me incomodava;

Entendi; é complexo; inexplicavel é assim mesmo;

Somos seres que não controlamos nossas emoções;

Quantas lembranças… Sorrisos…

Que noite confusa;

Lá fora chove mais forte;

Que noite estranha; sorrisos, tristezas.

Incertezas; sentimentos profundos…

Que noite!

Muita chuva, muitas lágrimas;

O tempo parou;

E a eloqüência continua…

Derrepente

Uma voz, uma voz…

Não, não pode ser; não;

Não;

Isto não!

Outra vez…

Uma voz perfeita;

Pelo amor de Deus

O que está acontecendo comigo?

Chuva; trovões, relâmpagos;

Pensamentos; choros; sorrisos…

Voz de mulher…

Que bom ouvir a tua voz;

Estou me distanciando de você;

Mas uma noite infeliz;

Acordo-me e vejo a realidade;

Tudo não passou de um sonho;

Em que estive perto de você;

Foram segundos…

Mais será;

Eternamente lembrados.

Paulo Marcelo Paulek