Conversando com uma estrela do céu.

 

Conversando com uma estrela do céu.
Nós sabemos que: qualquer pessoa tem o direito a sonha e a pensar. Neste momento então, vou pensar…

Era noite de lua cheia; admirava o céu lindo, pois, naquele momento, estava colorido de estrelas. Apareciam para mim: juntas, separadas e brilhando como sempre. E, pelo meu pensar, pude entender: todos que tem o direito de contemplá-las poderiam a sim fazer. E, naquele pensar, algo pude sentir. Uma grande vontade.

E junto à vontade que passava a sentir, surgi um a ansiedade de um desejo. Desejava-me falar pelo menos com uma dos milhares de estrelas, as quais brilhavam a todo instantes.

Observei entre todas;  “uma”  a qual naquele  momento em que a admirava, me pareceu piscar. E não perdi tempo eu falei:

Estrela:  sei que não vai me responder, porém: você falaria comigo?

E no mesmo momento com o timbre de uma voz de uma criança ouvir: ”SIM” hoje posso falar com você.

Estremeci; perdi as força e voz. Por alguns segundos fiquei anestesiado; “também pudera”!.
Novamente a pensar: embora agindo em um só segundo: “isto é impossível” “isto não é real”; falei para mim mesmo; e logo ouvir: “Amado Filho”.  Eu sinto um imenso prazer em falar  com você; pois, em mim ferve a  alegria em poder vê! Como estais belo.

Totalmente recuperado; comecei a pensar em falar. Pensando em me expressar igual  sou no dia a dia. Um profissional em vendas; em marketing; em saber a lidar com o público; coordenar grandes, ou, pequenos grupos de pessoas. Naquele momento, eu desejei agir igual estivesse ao telefone, ou, pessoalmente com alguém, quando, conhecendo, ou não, a pessoa.

E ao abrir a boca falei: “ESTRELA”,: a mesma, já bem próximo de mim; quase fui  ofuscado pelo grande brilho da luz. Nesse mesmo tempo, sentir um perfume; uma paz, uma alegria e, uma felicidade, que se pudesse pesar nas maiores balanças do mundo, nenhuma agüentaria o peso de tanto prazer.

Aquela estrela, em momento algum me deixou falar-lhe e sim: começou: Manoel Honorato da Costa Filho. “Fiquei perplexo”. E ouvir: meu filho!
Vejo-te, todos os dias; mesmo que a ti não apareça; pois, quase sempre apareço  a noite. Sabe quero deixa-te um recado:

Saudades! Muitas saudades. Naquele momento, eu queria ficar quieto, porém, eu tremia e muito. Mesmo assim, veio a minha mente; duas interrogações: saudades? Por que saudades? Continuando a ouvir aquela mansa voz:
O nosso Deus me deu o direito de ti iluminar ás 24 horas do dia. Embora que peço a Jesus Cristo que te abençoe a cada segundo que se passa aí na terra; quando tu sentes dor,  eu me preocupo muito. E, quantas das vezes, nem mesmo sendo a dor conhecida de todos; porém,, eu sinto-a também  pelo teu sofrimento em poder desejar, fazer o bem sem olhar a quem. Saiba: conheço a tua ansiedade e o teu desejo de querer que aconteça com as crianças do mundo inteiro; só risos de a segurança e que sempre estivessem  cheias de felicidades; bem como, eu sei: quanto tu pensa na paz para todas as pessoas do mundo. Há! Aflijo-me, quando não te responde os teus pedidos, assim a não te darem o valor que tens; pois, para presidentes; ministros e para todos que dominam no poder estais a ti apresentar e solicitar a atenção deles e, até agora, sendo desprezado. Porém: posso até, ti adiantar; embora que já estar chegando á hora de voltar para continuar a brilhar  exclusivamente para  mais três pessoas e em você, bem como, a brilhar para todas as pessoas… Parecia  naquele instante, igual a um filme em minha mente; porém, um filme com história real” Assim, aquela linda estrela continua:

Meu filho lembra algo: Jesus Cristo nos ensinou, que: as suas palavras não voltarão fazia. Assim quis dizer: um dia o teu sonho será realizado, pode acreditar. Bem como, o sonho de muitas pessoas no mundo. As quais possuem nos corações o amor que também tens com pensamento de bondade para o próximo. Pois, para quase todos, assim, acontecerá; podendo ser hoje, ou, amanhã.

Então amado filhinho que tanto amo; fica na paz de Jesus Cristo; eu ainda te lembro: certo tempo, eu lhe disse: filho: por mais que seja a tua aflição; lembra do amor de Jesus Cristo, e do amor de uma mãe; pois, nem Ele e nem ela, jamais lhe abandonou, nem o abandonará; mesmo, que você, não veja presente em sua vida; porém estamos sempre na sua vida. Daí lembra: são mais de quarenta anos que uma mãe, deu um adeus, e neste escrito, pôde dá alguns toques nessa conversa com o seu querido filho…
Naquele momento e para sempre, voltei a sentir o toque de um verdadeiro amor eterno. Assim, eu posso afirmar: este escrito poderia ganhar outro título, porém; não poderia eu escrever, o que descobri quando terminei de pensar que foi: a minha mãe, um dia morreu. A Minha Mãe é uma Estrela no Céu!
Nós sabemos que: qualquer pessoa tem o direito a sonha e a pensar. Neste momento então, vou pensar…

Era noite de lua cheia; admirava o céu lindo, pois, naquele momento, estava colorido de estrelas. Apareciam para mim: juntas, separadas e brilhando como sempre. E, pelo meu pensar, pude entender: todos que tem o direito de contemplá-las poderiam a sim fazer. E, naquele pensar, algo pude sentir. Uma grande vontade.

E junto à vontade que passava a sentir, surgi um a ansiedade de um desejo. Desejava-me falar pelo menos com uma dos milhares de estrelas, as quais brilhavam a todo instantes.

Observei entre todas;  “uma”  a qual naquele  momento em que a admirava, me pareceu piscar. E não perdi tempo eu falei:

Estrela:  sei que não vai me responder, porém: você falaria comigo?

E no mesmo momento com o timbre de uma voz de uma criança ouvir: ”SIM” hoje posso falar com você.

Estremeci; perdi as força e voz. Por alguns segundos fiquei anestesiado; “também pudera”!.
Novamente a pensar: embora agindo em um só segundo: “isto é impossível” “isto não é real”; falei para mim mesmo; e logo ouvir: “Amado Filho”.  Eu sinto um imenso prazer em falar  com você; pois, em mim ferve a  alegria em poder vê! Como estais belo.

Totalmente recuperado; comecei a pensar em falar. Pensando em me expressar igual  sou no dia a dia. Um profissional em vendas; em marketing; em saber a lidar com o público; coordenar grandes, ou, pequenos grupos de pessoas. Naquele momento, eu desejei agir igual estivesse ao telefone, ou, pessoalmente com alguém, quando, conhecendo, ou não, a pessoa.

E ao abrir a boca falei: “ESTRELA”,: a mesma, já bem próximo de mim; quase fui  ofuscado pelo grande brilho da luz. Nesse mesmo tempo, sentir um perfume; uma paz, uma alegria e, uma felicidade, que se pudesse pesar nas maiores balanças do mundo, nenhuma agüentaria o peso de tanto prazer.

Aquela estrela, em momento algum me deixou falar-lhe e sim: começou: Manoel Honorato da Costa Filho. “Fiquei perplexo”. E ouvir: meu filho!
Vejo-te, todos os dias; mesmo que a ti não apareça; pois, quase sempre apareço  a noite. Sabe quero deixa-te um recado:

Saudades! Muitas saudades. Naquele momento, eu queria ficar quieto, porém, eu tremia e muito. Mesmo assim, veio a minha mente; duas interrogações: saudades? Por que saudades? Continuando a ouvir aquela mansa voz:
O nosso Deus me deu o direito de ti iluminar ás 24 horas do dia. Embora que peço a Jesus Cristo que te abençoe a cada segundo que se passa aí na terra; quando tu sentes dor,  eu me preocupo muito. E, quantas das vezes, nem mesmo sendo a dor conhecida de todos; porém,, eu sinto-a também  pelo teu sofrimento em poder desejar, fazer o bem sem olhar a quem. Saiba: conheço a tua ansiedade e o teu desejo de querer que aconteça com as crianças do mundo inteiro; só risos de a segurança e que sempre estivessem  cheias de felicidades; bem como, eu sei: quanto tu pensa na paz para todas as pessoas do mundo. Há! Aflijo-me, quando não te responde os teus pedidos, assim a não te darem o valor que tens; pois, para presidentes; ministros e para todos que dominam no poder estais a ti apresentar e solicitar a atenção deles e, até agora, sendo desprezado. Porém: posso até, ti adiantar; embora que já estar chegando á hora de voltar para continuar a brilhar  exclusivamente para  mais três pessoas e em você, bem como, a brilhar para todas as pessoas… Parecia  naquele instante, igual a um filme em minha mente; porém, um filme com história real” Assim, aquela linda estrela continua:

Meu filho lembra algo: Jesus Cristo nos ensinou, que: as suas palavras não voltarão fazia. Assim quis dizer: um dia o teu sonho será realizado, pode acreditar. Bem como, o sonho de muitas pessoas no mundo. As quais possuem nos corações o amor que também tens com pensamento de bondade para o próximo. Pois, para quase todos, assim, acontecerá; podendo ser hoje, ou, amanhã.

Então amado filhinho que tanto amo; fica na paz de Jesus Cristo; eu ainda te lembro: certo tempo, eu lhe disse: filho: por mais que seja a tua aflição; lembra do amor de Jesus Cristo, e do amor de uma mãe; pois, nem Ele e nem ela, jamais lhe abandonou, nem o abandonará; mesmo, que você, não veja presente em sua vida; porém estamos sempre na sua vida. Daí lembra: são mais de quarenta anos que uma mãe, deu um adeus, e neste escrito, pôde dá alguns toques nessa conversa com o seu querido filho…
Naquele momento e para sempre, voltei a sentir o toque de um verdadeiro amor eterno. Assim, eu posso afirmar: este escrito poderia ganhar outro título, porém; não poderia eu escrever, o que descobri quando terminei de pensar que foi: a minha mãe, um dia morreu. A Minha Mãe é uma Estrela no Céu!