Natal! Os sinos tocam para você?

 

Natal! Os sinos tocam para você?
24/25 do mês de dezembro; meia noite.  As vidas se confraternizam: Feliz natal! Feliz natal. Milhares de pessoas pelo mundo inteiro a expressar a frase descrita.  Assim, com certeza, eu e você a dizer: quero lhe desejar um feliz natal; podendo ser para um amigo “a” um parente, o visinho, ou, até aquela pessoa que você acaba de conhecer. Bem como, em dizer: feliz natal para todo mundo.
Então! Com toda a felicidade e certeza; desejaremos, falaremos sempre! Feliz Natal.  Daí, através desse escrito, eu afirmo: se eu pudesse te dizer pessoalmente essa frase, eu te diria com muito prazer e felicidade. Pois, a mesma falada, e afirmo: até escrita, é igual ao sorriso de uma criança inocente e, com  certeza: são  palavras vivas como se estivesse saindo do coração de Jesus Cristo; então, falaria uma, duas, quantas vezes fossem necessárias. Assim acredite, como se a minha alma gritasse profundamente querendo te dizer pessoalmente: feliz natal.
Porém! Ainda não deu para tanto. Eu sei; o papa fala e, todas as pessoas do mundo o ouvem; o presidente do Brasil e de todas as outras pátrias, falam em canais abertos e fechados, em toda a imprensa e, todos recebem a mensagem, mais! O que fazer?
Meia noite entre os dias descritos; lá estamos Juntos, ou, separados; próximos, ou distantes; desejando e desejando tudo de bom no natal. Saiba então:
Meu coração bate bem mais nesse momento em que escrevo e, algumas lágrimas persistem em ficar em meus olhos; elas são teimosas, pois, vão e retornam; talvez eu seja o único culpado; pois, passei a pensar que: homem não chora; homem apenas sente “puro engano”, pois, um coração, que é habitado pelo Espírito de Jesus Cristo, ao ouvir a música, ou palavras, desejando, noite de paz, e é ciente que Jesus nasceu para ele, ela e eu, justamente nesse dia, não consegue se controlar; os pés começam a tremer assim atingindo todo corpo; em virtude que, naquele momento eu imaginei e passei a pensar:
Nas vidas, que nem mesmos uma roupa ganhou para o natal, ou, um sapato novo, e até um usado; daí, como essa vida se sentiria recebendo o descrito presente; creio que super alegre.  Ainda a pensa: sou ciente: que em milhares de lares, quando da comemoração, ou seja, a meia noite; as mesas dos ricos, ou, de quem pode fazer a ceia de natal, estará repleta, sem faltar nada do bom e do melhor. Nisso, fico a imaginar: nos meus anos de luta, de trabalho, de estar a pedir as autoridades competentes, ou não, para uma melhor vida; um realmente e sempre bom natal para todas as vidas carentes. Porém! Nada conseguir, só desprezo; nada de resposta; e isso como dói. Como me faz tremer, pois, sou cobrado também, pois, corações não são iguais. Ao tempo em que, entre as minhas crianças ricas  e as  pobres;  eu,nesse momento  fico a pensar  nas que são pobres; pois, quantas não irão nem vê o Papai Noel; quanto mais receber um presente do mesmo . E neste pensar é saber: todas as descritas crianças aqui imaginadas têm a convicção plena que: ele, o Papai Noel, neste mês, entre as horas que separa a madrugada do dia e do outro já descrito elas, queriam também receber  o seu presente; “o seu presente mesmo”  cientes que o bom velhinho vai  aparecer, pois, o velhinho sempre vem no pensar de uma criança; e, não aparecendo: Como dói, e eu sinto a dor em saber que em muitas vidas nem mesmo um presentinho a receber…
Dizer para as mesmas esqueça isso, pois, a vida é assim, jamais direi, ou escreverei isso; em virtude que este escrito ficaria vazio. Sim! Parecendo mentira, porém: neste momento se eu pudesse para todos os descritos, ou não, eu além de desejar um feliz natal pessoalmente, também eu seria o seu Papai Noel, mas, hoje; nesse mesmo momento eu também queria o meu Papa Noel; Para não ficar a pensar: Natal! Os sinos tocam para você?  Pois! Para mim até a presente data, referente tudo que fiz – lutei e trabalhei – Não.  Porém! Com orgulho de ter Jesus Cristo em mim e a fé em acreditar que os meus sonhos um dia serão realizados, e a felicidade de amar todas as pessoas do mundo eu vos escrevo: Feliz natal! Ao tempo em que desejo: que os sinos toquem para você neste natal e em todos, porém: que eles, não se esquecem de tocar para minha vida.